Arquivo

setembro 2017

Procurando

Vídeos produzidos pela AGC Brasil trazem informações técnicas, entrevistas e sorteios
São Paulo, setembro de 2017 – A partir deste mês, sempre que vidraceiros, engenheiros, arquitetos, profissionais do setor vidreiro e até o consumidor final estiverem interessados em informações ou com alguma dúvida sobre o vidro, poderão procurar suas respostas diretamente com quem mais produz vidro plano no mundo, e em apenas alguns cliques. Basta acessar o Youtube e buscar por Clube do Vidro AGC.
A unidade brasileira da multinacional líder de mercado está reforçando sua presença digital com o lançamento de um canal exclusivo sobre o segmento vidreiro. O Clube do Vidro AGC irá exibir informações técnicas, dicas de instalação e de aplicação, curiosidades, entre outros assuntos. Haverá também entrevistas com convidados especialistas na área, além de sorteios e promoções para os usuários que acompanharem o canal. Os vídeos serão publicados quinzenalmente e apresentados pelos próprios funcionários da AGC Brasil.
Contamos com a expertise de 110 anos de produção de vidro plano, possuímos uma rede de centenas de profissionais com excelência no que fazem e que entendem muito sobre o vidro. Queremos aproveitar que as ferramentas digitais nos possibilitam um contato direto, ágil e democrático com as pessoas para podermos partilhar parte desse conhecimento”, comenta o Diretor de Vendas e Marketing da AGC Brasil, Franco Faldini.
E a proposta da AGC Brasil é  que o Clube do Vidro não fiquei restrito a apenas um canal de vídeos, mas que se transforme em uma plataforma de relacionamento e de compartilhamento de conteúdo sobre o segmento vidreiro. De acordo com o Analista Sênior de Marketing da AGC, Matheus Oliveira, novas iniciativas e desdobramentos derivados do canal já estão em andamento e, futuramente, serão divulgados pela AGC. “O Clube surgiu de uma demanda percebida em nosso contato com clientes, vidraceiros e profissionais do setor, a de que havia a necessidade de mais alternativas para troca de informações entre todos os elos da cadeia, desde a indústria ao vidraceiro e instalador, ou até mesmo ao consumidor final. E é por isso que estamos articulando essa plataforma de relacionamento”,  explica Oliveira.
O primeiro vídeo do Clube do Vidro AGC, que faz uma introdução sobre o que é o canal e apresenta um pouco sobre a AGC, está disponível desde o dia 4 de setembro.  Dúvidas e sugestões podem ser enviadas ao programa via e-mail duvidas@br.agc.com.

Serviço:
Clube do Vidro AGC – https://goo.gl/wbHPb4
Clube do Vidro no Facebook: www.facebook.com/clubedovidroagc


Além da estética, é preciso avaliar a resistência, durabilidade, isolamento acústico, conforto térmico, grau de transparência, entre muitos outros. Para facilitar a escolha e garantir que o material ideal seja utilizado, uma boa ideia é consultar a norma NBR 7199, que regulamenta a aplicação dos vidros. Confira o que ela diz:

1) Coberturas, marquises, claraboias e fachadas inclinadas (vidros não verticais)

– Laminado
– Aramado
– Insulado (em sua composição, a peça interior deve ser laminada ou aramada).

2) Portas, vitrines e divisórias (para essas aplicações, todos os vidros instalados abaixo de 1,1m em relação ao piso devem ser de segurança)

– Temperado
– Laminado
– Aramado
– Insulado (composto com os vidros acima).
Acima de 1,1m em relação ao piso, além de vidro de segurança, o material também pode ser float ou impresso, desde que encaixilhado ou colado em todo o perímetro.

3) Envidraçamentos projetantes móveis

Instalações com caixilhos móveis que se projetam para o exterior:
– Laminado
– Aramado
– Insulado (em sua composição, a peça interior deve ser laminada ou aramada)
– Temperado (no térreo e 1º pavimento, pode ser autoportante ou totalmente encaixilhado;  acima disso, deve ser totalmente encaixilhado e com projeção máxima limitada a 250 mm da face da fachada ou da aba de proteção)
– Float ou Impresso (no térreo e 1º pavimento, deve ser encaixilhado ou colado em todo o perímetro; acima disso, deve ser encaixilhado ou colado em todo o perímetro e com projeção máxima limitada a 250 mm da face da fachada ou da aba de proteção; em todos os casos, a área do vidro não pode exceder 0,64 m²).

4) Fachadas (vidros verticais)

Abaixo de 1,1 m em relação ao piso
A partir do primeiro pavimento (inclusive), e no pavimento térreo dividindo ambientes com desnível superior a 1,5 m:
– Laminado
– Aramado
– Insulado (composto com os vidros acima).
No pavimento térreo:
– Temperado
– Laminado
– Aramado
– Insulado (composto com os vidros acima)
Acima de 1,1 m em relação ao piso:
– Temperado
– Laminado
– Aramado
– Float ou impresso (encaixilhado ou colado em todo o perímetro)
– Insulado (composto com os vidros acima)

5) Instalações especiais – são consideradas instalações especiais pisos, degraus, visores de piscinas e aquários, além de estruturas de vidro.

Nestes casos, o vidro exigido é:
– Laminado
Em pisos, quando a estrutura não estiver com a superfície totalmente apoiada, pode-se utilizar também laminado temperado. Além disso, os apoios das bordas devem ter uma vez e meia a espessura total do piso.
Esses são os vidros ideais para algumas das principais aplicações em projetos.
Fonte: Divinal Vidros

No último dia 24 de agosto foi realizado o segundo treinamento da ANAVIDRO em parceria com o CAU-SP (Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo) para o projeto CAPACITA ARQUITETO e URBANISTA. O palestrante desta vez foi o Claudio Mansur – Presidente da ANAVIDRO. O evento contou com mais de 50 profissionais arquitetos e gestores de vidraçarias da região de São José dos Campos (SP). O tema da palestra foi a ‘Aplicação do Vidro na Construção Civil’.
 
Mansur abordou a história do vidro, sua composição química, as indústrias do vidro no Brasil, cadeia do vidro, processo de fabricação, tipos de vidro e suas aplicações, processamento dos vidros, apresentou as Normas da ABNT relativas ao tema, além de ressaltar o papel da vidraçaria e do arquiteto no desenvolvimento do projeto.
 
Com o intuito de capacitar o setor, o projeto circula por diversas cidades do estado de São Paulo levando uma Semana de Conhecimento aos profissionais de arquitetura das regiões, visto que este profissional é um importante elo da cadeia do vidro, pois é ele quem muitas vezes faz a especificação. Disseminar informações sobre o vidro e suas normas técnicas é fundamental para o desenvolvimento do setor.
 
 

TOPO