Tag

Tecnologia

Procurando

Sediada na cidade de Burtonsville, nos Estados Unidos, a SolarWindow é pioneira em pesquisa e desenvolvimento em geração de energia elétrica em superfícies translúcidas. Sua atividade principal trata da aplicação de resinas líquidas sobre vidros e painéis, que posteriormente se solidificam e formam uma camada geradora de energia solar com eficiência cinco vezes maior que tecnologias atuais.
A empresa anunciou seus planos de expansão no setor de geração de energia limpa: cientistas aplicaram camadas de resina líquida em vidros flexíveis de tecnologia Corning Willow e laminaram em condições de alta pressão e temperatura, como nos processos industriais.

Conheça a película de vidro flexível que produz 5 vezes mais energia solar.
Conheça a película de vidro flexível que produz 5 vezes mais energia solar.

O resultado?
Foi criada a primeira película de vidro flexível, com espessura de um cartão de crédito, produtora de eletricidade a partir de luz solar.
Com esta nova descoberta, torna-se tangível e muito mais prática a utilização desta tecnologia em nossa realidade. A variedade de aplicações do produto é extensa: estas películas podem revestir vidros de arranha-céus, tornando prédios inteiros em geradores de energia, ajudando a reduzir as emissões de carbono na região. E mais: podem cobrir quaisquer superfícies de carros, caminhões, ônibus, aviões e barcos para gerar energia elétrica operacional.
Meios para comercialização do produto estão sendo amplamente estudados. Uma vez que, além da aplicação ser prática, a manufatura é muito rápida: os vidros são feitos em bobinas superiores a 400 metros quadrados, maximizando o volume de produção e reduzindo custos. Como último atrativo, testes e estimativas indicam que este investimento tem prazo de retorno de 1 ano, considerado interessante se comparado a tempos convencionais de 10 anos ou mais.
Fonte: vidroimpresso

Uma pesquisadora da Universidade de São Paulo (USP) em São Carlos desenvolve um vidro que muda de cor, do amarelo para o verde, quando recebe corrente elétrica. Com isso, é possível camuflar objetos de acordo com o ambiente. A tecnologia pode ser aplicada tanto na área militar quanto na indústria de alimentos.
Universidade-desenvolve-vidro-que-muda-de-cor-e-cria-efeito-de-camuflagem
No caso de uma base militar no deserto, por exemplo, uma manta flexível impregnada com a tecnologia poderia ficar totalmente escondida. O mesmo ocorreria com um tanque de guerra em uma selva. Outra aplicação possível seria na indústria de alimentos. Mas, em vez de usar a corrente elétrica, a mudança de cor seria provocada pela alteração de temperatura. No caso de um alimento congelado, por exemplo, parte da embalagem ficaria verde e, em caso de descongelamento, amarela.
Para chegar ao sistema, os pesquisadores criaram camadas de filmes, e soluções que conduzem energia. A eletricidade que percorre o vidro passa por uma espécie de gelatina e faz com que a placa mude de cor. Já existe no mercado um dispositivo parecido, mas nenhum com a mesma variação de cores. O projeto esta em processo de patente no Brasil e também na Comunidade Europeia.
Fonte: Revista Vidro Impresso – 6 Ano – Nº 35

A Agência Digital iStrategyLabs desenvolveu um espelho interativo capaz de tirar Selfies e publicá-las automaticamente no Twitter e em outras redes sociais. O espelho, batizado de Selfie Mirror, utiliza um MacMini com um software de reconhecimento facial e uma câmera embutidos em sua estrutura.

Selfie Mirror: Espelho interativo tira Selfies e publica fotos nas redes sociais.
Selfie Mirror: Espelho interativo tira Selfies e publica fotos nas redes sociais.
Seu funcionamento é simples, basta o usuário se posicionar em frente ao espelho que o software reconhece as expressões faciais características de uma pessoa posando para uma foto. Após centralizar o rosto, lâmpadas LEDs iniciam uma contagem regressiva e simulam um feixe de flash, indicando que a foto foi tirada.
Veja o vídeo logo abaixo:
Fonte:
vidrado

Localizado na cidade de Arosa na Suíça, o Tschugger Grand Hotel impressiona pela sua estrutura em vidro e metal, proporcionando aos hóspedes um aconchegante SPA seis estrelas de luz natural.

Interior do Tschuggen Grand Hotel com sua decoração em vidro.
Interior do Tschuggen Grand Hotel com sua decoração em vidro.
Com a assinatura do design de interiores Carlo Rampazzi o projeto ganhou uma decoração impecável em sua arquitetura.
O design soube aproveitar o destaque que o vidro possui, onde cada ambiente foi pensado, dando um toque de leveza capaz de combinar luz e espaço, formas e cores, levando o cliente a ter uma estadia inesquecível tendo uma  das mais belas vistas para as montanhas e vegetação sob a neve.
Suítes com estruturas em vidro e metal.
Suítes com estruturas em vidro e metal.
Fonte:
vidrado

Na hora de lavar copos e taças de vidro, o grande problema é quando se tem acúmulos de água e fluidos, que ficam presos dentro do copo, nesse processo a secagem é mais demorada, criando bolores no espaço fechado do vidro.
Pensando nisso, o designer Huang Shi-Hao criou uma solução muito simples, um corpo com borda inclinada batizado de Tilt Cup.
 

Tilt Cup copo antimofo riado pelo designer Huang Shi-Hao .
Tilt Cup copo antimofo criado pelo designer Huang Shi-Hao .
A invenção é sutil e bastante útil, pois impede a formação de mofo enquanto o corpo está no processo de secagem. Ele introduziu uma extremidade cortada, onde o corpo mantivesse o equilíbrio perfeito na sua distribuição para acelerar o processo de secagem.
Quando o corpo é virado de cabeça pra baixo, a água flui facilmente, evaporando o liquido pela abertura criada pelo recorte.
Use ar livre para secagem rápida na prevenção de bolores.
O que Você acha?
Fontes:
yankodesign
vidrado
nascentarray

Na primeira quinzena de julho, a LG mostrou que deve seguir a tendência do mercado de telefonia celular e anunciou o desenvolvimento de uma nova tela para seus smartphones. 5.2 polegadas de tamanho, 2.2 milímetros de espessura e resolução full HD em 1920 por 1080 pixels – a tela mais fina do planeta.
O material, emoldurado por apenas 2.3 milímetros, parece apenas uma película de vidro. De acordo com os engenheiros da companhia coreana, a nova geração de telas para dispositivos móveis foi desenvolvida a partir de “Advanced One-Glass-Solution”, capaz de produzir painéis de vidro maiores e mais funcionais, mas utilizando muito menos material.

Novas telas: pouco mais de 2 milímetros de material e visual incrível (techtudo.com.br)
Novas telas: pouco mais de 2 milímetros de material e visual incrível (techtudo.com.br)
Segundo os rumos do mercado, o novo material já deve chegar ao mercado com os mais recentes Optimus G, reformulação da linha mais potente de smartphones da empresa.
Fontes:
Vidrado
Gizmodo (em inglês)
INFO

O escritório James Law Cybertecture, sediado em Hong Kong e especializado em projetos arquitetônicos inovadores e ousados, desenhou um edifício para Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, que tem tudo para ser mais uma das surpreendentes obras elaboradas especialmente para a cidade.
Projetado para ser símbolo de alta tecnologia, com formato esférico e completamente revestido por vidros espelhados, o prédio traz como principal conceito a ideia de refletir o estado atual e futuro da Terra, a começar por sua forma.
A obra fará perto do Technopark de Dubai, um centro tecnológico já em construção no centro da cidade. Energeticamente eficiente, o Tecnosfera será neutra na emissão de carbono e tanto sua construção quanto manutenção devem gerar o mínimo possível de resíduos. Já considerado o maior prédio do mundo em formato esférico com 800 mil m², o edifício se aproveitará das próprias condições climáticas de Dubai para praticar a sustentabilidade, com sacadas e terraços com jardins privativos e vidros projetados para proteger seu interior das altas temperaturas.
O edifício abrigará escritórios, lojas, hotéis, centro de exposições e conferência, entre outros ambientes – e, mesmo tão imenso, sua estrutura remeterá às partículas e às moléculas, menores elementos conhecidos pelo homem.

Imagem do Tecnosfera, com todo o destaque para o vidro em sua fachada (www.tuttogreen.it)
Imagem do Tecnosfera, com todo o destaque para o vidro em sua fachada (www.tuttogreen.it)
Fontes:
http://www.abravidro.org.br/blog/?p=1998
http://ciclovivo.com.br/noticia/chines_usa_novas_tecnologias_para_projetar_edificio_sustentavel_em_dubai
http://arquiteturadubai.blogspot.com.br/2011/04/chines-usa-novas-tecnologias-para.html
http://www.jameslawcybertecture.com/index.php

A constante evolução dos eletrônicos e dos eletrodomésticos fez com que aparatos relativamente simples, como fogões e geladeiras, ganhassem em multiplicidade de funções. Os ganhos tecnológicos também foram diversos, mas, para alguns itens, as perdas em design e beleza foram significantes.
Não é o caso da nova linha de televisores da Philips, a DesignLine, desenvolvida pela TP Vision, empresa que surgiu da venda da divisão de TVs da matriz holandesa para a TPV. Baseados em conceitos minimalistas, o arrojado projeto consiste em uma peça única, sem nada em destaque além da própria imagem.
A linha de aparelhos tem televisores de 46 e 55 polegadas, todos com telas de LED montadas sobre folhas de vidro, unidas por meio de uma fita adesiva superforte. Não é necessária efetuar nenhum tipo de instalação, pendurá-las em paredes ou apoiá-las em móveis, basta encostá-las em qualquer lugar que possua espaço.
A inovação faz do televisor muito mais do que uma peça de mobília ou um produto, destacando-o em qualquer ambiente. E, mais uma vez, mostra como o vidro pode ser fundamental para a evolução da tecnologia e do design.

Design simples para integração com qualquer ambiente (bonjourlife.com)
Design simples para integração com qualquer ambiente (bonjourlife.com)
Fontes:
http://gizmodo.uol.com.br/nova-tv-da-philips-e-como-uma-enorme-folha-de-vidro-que-se-apoia-na-sua-parede/
http://www.digitaltrends.com/home-theater/quick-hide-the-tv-philips-designline-hdtv-redefines-decotainment-for-consumer-electronics/ em inglês

Cientistas do Massachussets Institute Of Technology, referência mundial em pesquisa e desenvolvimento tecnológico, desenvolveram um vidro texturizado capaz de evitar reflexos, ser autolimpante e também manter-se à prova de embaçamento.
Chamado de ‘vidro’ multifuncional, o projeto baseia-se na construção de uma superfície de nanoestruturas, composta por minúsculas partículas em formas de cone, que garantem propriedades antirreflexo ao vidro. A estrutura também possui superhidrofilicidade, uma afinidade descomunal à água, que faz com que qualquer gota, ainda que mínima, se espalhe completamente pelo vidro, tornando-o antiembaçante.
A função autolimpante surge a partir desse comportamente da água sobre o vidro do MIT – a película formada quando a água toca o material impede que qualquer composto orgânico se forme e remove o que já estiver depositado em sua superfície.
O vidro desenvolvido é tão supreendente que, ao entrar em contato com materiais tensoativos, que alteram as propriedades dos líquidos, o vidro deixa de ser hidrofílico e passa a ser hidrofóbico, repelindo completamente a água.
A descoberta pode ser de extrema utilidade no desenvolvimento de paineis solares, que, ao longo do tempo, perdem eficiência com a deposição de poeira – problema facilmente solucionado com o vidro autolimpante. As propriedades antirreflexo garantiriam ainda mais potência às células solares. Projetando o vidro como autolimpante para fora e antiembaçante para dentro, as indústria de construção civil e automotiva também seriam amplamente beneficiadas.
Ainda em processo de desenvolvimento, o MIT estuda uma maneira de baratear os custos de produção, mas mantém a perspectiva de que, no futuro, o vidro com nanotexturas seja de grande aplicabilidade.

Detalhe das nanoestruturas criadas pela equipe do MIT (www.blogdanativa.com)
Detalhe das nanoestruturas criadas pela equipe do MIT (www.blogdanativa.com)
Fontes:
http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=vidro-multifuncional
http://oglobo.globo.com/ciencia/conheca-vidro-autolimpante-antiembacante-antirreflexo-4742967

A Consumer Electronics Show é o palco onde as últimas novidades tecnológicas são apresentadas ao mercado e a seus futuros consumidores. Mesmo tendo equipamentos eletrônicos e eletrodomésticos como principais atrações, as novidades do setor vidreiro, como o vidro inteligente da Ericsson, também chamaram bastante a atenção do público, e, buscando esse mercado, uma empresa iniciante dos Estados Unidos decidiu inovar em soluções para janelas e divisórias de vidro.
A SONTE, jovem empresa sediada na Califórnia, apresentou um protótipo de película que, aplicada ao vidro, se transforma em um painel com controle digital de transparência, podendo ser acionado por qualquer smartphone ou tablet com o aplicativo desenvolvido pela empresa.
Diferentemente de persianas comuns, que necessitam de diversas adaptações para serem instaladas em pequenos espaços, por exemplo, a película da SONTE traz inovações que facilitam a instalação do produto e dá novas características ao vidro.

Exemplos de aplicação da película da SONTE em ambientes variados (www.sonte.com)
Exemplos de aplicação da película da SONTE em ambientes variados (www.sonte.com)
Em um vídeo institucional, o CEO e co-fundador da empresa, Bernard Kwan, demonstra os passos de uma instalação simples: o próprio consumidor pode medir, cortar, aplicar a película e plugar o chip de controle. Em seguida, com o smartphone e o aplicativo, aciona o circuito Wi-Fi do produto, que além de controlar a transparência do ambiente, pode ser utilizado como telão em seu modo mais opaco.
Veja, no vídeo a seguir, como funciona o material.

Fontes:
http://www.electronichouse.com/article/sonte_launches_smartphone-controlled_window_film_on_kickstarter/ (em inglês)
http://www.best-news.us/news-4660367-Technology-smart-window-film:-fingertip-toggle-privacy.html (em inglês)
http://noticias.vidrado.com/tecnologia/pelicula-inteligente-transforma-janelas-em-painel-de-vidro-com-controle-de-transparencia-video/

TOPO