Tag

Vidraceiros

Procurando


Nosso mercado tem passado por varias transformações. Todos estão tendo que se adaptar a esse novo cenário. Porém existem problemas que estão prejudicando muito os vidraceiros. Veja se você também sofre com isso.

Associar-se a uma entidade de representação de classe é fundamental para as empresas que querem se manter atualizadas sobre o mercado. Mais do que descontos pontuais, que também fazem parte das ações de uma entidade, o principal benefício de uma empresa ao se associar é fazer parte de um grupo que está disposto a compartilhar conhecimento e a representá-la. Essa representatividade é muito importante para que as conquistas no campo político e social aconteçam dentro de um segmento. Quanto maior o universo de empresas unidas, maior a chances de crescimento de uma categoria.
Quer saber mais?
Acesse: http://www.anavidro.com.br/associe/


Pensando em trazer oportunidade de atualização, relacionamento e conhecimento ao mercado , a ANAVIDRO está organizando caravanas a fim de proporcionar a visita à 13ª edição, da Glass South America que é considerada uma das principais feiras internacionais.
Esta é uma grande oportunidade ao mercado para a troca de experiência, e também para estreitar o relacionamento entre as vidraçarias, vidraceiros, fornecedores de produtos, serviços e soluções para o setor vidreiro.
Saiba como se inscrever e levar a caravana para sua região:
Tel:(11) 3266-7753 / (11) 2373-2385
e-mail: atendimento@anavidro.com.br

Pagamento Associado


Não Associado


Prezados,

A ANAVIDRO, através de sua nova Diretoria e colaboradores, estão sentindo que muitos vidraceiros estão questionando posicionamento e ações de nossa parte.

Enfatizamos que a nova Diretoria tem por objetivo, inovar e agregar valores, que talvez anteriormente não fossem de nosso conhecimento tão diretamente como agora.

Ultimamente, com novas tecnologias e uma nova maneira de atuar no setor mais assertivamente, a ANAVIDRO, criou um grupo no WhatsApp [clique aqui] ou anote nosso contato +55 11 98363-3583, para interagir mais diretamente com os profissionais do setor vidreiro.

Queremos muito escutar e debater através de Fóruns, assuntos que estamos percebendo por meio de mensagens trocadas em alguns  grupos para direcionarmos e buscarmos soluções positivas para todos , sejam elas fábricas ou vidraceiros.

Nosso intuito, é de poder ajudá-los da melhor maneira possível as dúvidas que por algum tempo, não chegavam até nós, por falta de um canal mais direto e participativo como o que foi criado.

Como Associação, é muito importante ouvir, direcionar e facilitar questões que precisam ser debatidas e assim chegar a um consenso que beneficie a todos os envolvidos. Hoje, nossa proposta é de recomeçar, com um novo olhar, novas ideias e ações.

Desejamos muito nos unir com todos vocês para que ainda neste ano, possamos efetivamente ajudar para o crescimento e expansão de todo o setor.

Reservem a data do dia 29/03/2017 para o  “ 1º Fórum de União dos Vidraceiros”, temas, local e horário serão informados posteriormente.

Unidos Somos Mais Fortes.

Data do Evento: 29/03/2017

Horário – Inicio 9h00 e previsão para termino às 17h00
Local – Rua Santa Cruz, 2.105, Teatro – Vila Mariana, São Paulo – SP

O que fazer com pedaços de vidro que não podem ser utilizados? A pergunta que muitos profissionais vidreiros se fazem tem uma resposta mais simples do que parece. Saiba quais as melhores soluções disponíveis no mercado para a reciclagem e descarte de cacos e pó de vidro.
Aprenda-o-que-fazer-com-a-sucata-e-os-cacos-de-vidro_anavidro_1
Quais processos geram descarte de vidro?
Cacos de vidro
Todo vidro que não pode ser utilizado no processamento é considerado um descarte. São diversos os motivos:
– Retalhos (pedaços que sobram) do processo de corte que não possuem tamanho adequado para serem aproveitados;
– Cacos de vidro que surgem de quebras durante a lapidação, furação ou no forno de têmpera — seja pelo manuseio errado das peças ou defeitos de fabricação;
– Baixa qualidade da matéria-prima, revelada pela presença de bolhas no vidro, por exemplo;
– Peças enviadas pelos fabricantes de vidro que não estão de acordo com o pedido realizado. “Podemos dizer que o descarte gerado em todo o processo está em torno de 11% a 12% do vidro que entra na empresa”, comenta Albert Pestana, diretor-industrial da Pestana Vidros.
Pó de vidro
É gerado durante dois processos:
– Lapidação — polimento das bordas da peça;
– Furação/recorte — feitos para o encaixe de ferragens e acessórios.
O que fazer com os cacos de vidro?
Reciclagem do vidro
“O mercado ainda não nos oferece muitas opções para a comercialização dos cacos”, opina Vânia Felix, gerente-administrativa da New Temper. A melhor opção, sem dúvidas, está na reciclagem do vidro, escolha de inúmeras processadoras pelo Brasil, incluindo Brazilglass, Divinal Vidros, DVM Vidros, GlassecViracon, New Temper e Pestana Vidros. “Além de atender às normas ambientais de destinação, gera receita e possibilita a reutilização desses resíduos pelas empresas vidreiras, economizando recursos naturais e energia”, explica Maurício Zaramella, coordenador de Logística da GlassecViracon.
Como fazer?
Para isso, é necessário entrar em contato com uma empresa especializada nesse serviço. De forma geral, essas companhias são responsáveis por coletar, tratar e destinar o vidro. Elas pagam às processadoras pela tonelada do material, de acordo com o tipo do produto (incolor, colorido, laminado, espelho etc.), e depois vendem para a indústria.
Aprenda-o-que-fazer-com-a-sucata-e-os-cacos-de-vidro_anavidro_2
Qual o destino?
“Atualmente, grande parte dos nossos volumes se destina à fabricação de float ou embalagem”, comenta Juliana Schunck, diretora da Massfix, uma das maiores empresas de reciclagem de vidro no País. “Entretanto, também destinamos para outros segmentos, como sinalização viária, jateamento e cerâmica.”
Vantagens
Para o diretor-propretário da Pastglass, Benedito Aparecido Bueno, em relação ao custo-benefício, a coleta é a melhor forma de reuso do descarte. “Caso a empresa geradora queira destinar o material para aterros, terá de pagar muito caro”, diz ele. Sua companhia, especializada em reciclagem, também cria objetos decorativos com cacos, como fruteiras e lustres — mais uma forma de atrair lucro a partir de resíduos. A processadora Brazilglass também ganha dinheiro assim. “Vendemos sucata de laminado para fábricas de lustres e materiais de decoração”, comenta o diretor-comercial Carlos Almeida.
Retornar o vidro ao fabricante
Algumas fabricantes de vidro nacionais possuem programas para que seus clientes retornem os cacos.
Aprenda-o-que-fazer-com-a-sucata-e-os-cacos-de-vidro_anavidro_3
Vivix
Em fevereiro de 2015, a Vivix criou o Projeto Capta Caco. A ideia é simples e se baseia na gestão de logística reversa: a Vivix compra os cacos dos processadores e estes podem enviar a sucata quando forem retirar um pedido de vidro na fábrica. Além de eliminar o custo de descarte em aterros por parte das empresas, o projeto ainda gera receita para elas. Para participar, o cliente deve enviar materiais livres de impurezas e separados por cores.
Guardian
Cerca de quarenta clientes participam de forma contínua do programa oferecido pela Guardian. “Incentivamos o retorno dos cacos no mesmo caminhão que carregará vidro em nossas unidades”, revela o gestor nacional de Meio Ambiente, Saúde e Segurança, Cléber Campos. “Em situações específicas, estabelecemos uma rota de coleta de cacos em locais de concentração”. A empresa afirma que todo caco recebido é revisado e avaliado para garantir que não existam contaminantes (sujeira, rebolos etc.) ou mistura entre cores de vidro.
A Cebrace não possuir iniciativa desse tipo.
Bolsa de Resíduos da Fiesp: solução para compra e venda de descarte
A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) possui, desde 2002, uma solução para fazer com que as empresas lucrem com a venda e compra de material descartado. Trata-se da Bolsa de Resíduos, um serviço gratuito e simples: basta se inscrever no site www.fiesp.com.br/servicos/bolsa-residuos-fiesp e cadastrar sua sucata. Assim, outras empresas poderão ver seu anúncio e entrar em contato. Vale lembrar que a negociação não se dá por meio da plataforma — isso é de responsabilidade dos usuários.
O objetivo da iniciativa é oferecer um espaço para a troca de informações. “Dos mais de 2.600 inscritos, cerca de 80% são pequenas e médias empresas”, revela Ricardo Garcia, criador do programa e membro do Departamento de Meio Ambiente da entidade. Qualquer empreendedor pode participar da Bolsa de Resíduos, basta possuir CNPJ.
Aprenda-o-que-fazer-com-a-sucata-e-os-cacos-de-vidro_anavidro_4
Vidraceiros: como eles descartam
Vidraçarias também geram sucata, porém em menor quantidade se comparada às processadoras. Para elas, o descarte não tem segredos: o vidro deve ser levado a aterros ou coletado por empresas de reciclagem. Algumas processadoras oferecem parcerias para a coleta, separando caçambas especiais para o vidraceiro descartar seus materiais. Portanto, vidraceiro, pergunte ao seu fornecedor se ele recolhe sucata.
O que fazer com o pó de vidro?
O material deve ser tratado antes do descarte. Para isso, a empresa precisa ter uma central de tratamento de água. Em geral, o processo ocorre da seguinte forma:
– A água utilizada na lapidação e furação, misturada com o pó de vidro, descansa em tanques decantadores;
– Nessa mistura, são aplicados floculantes, substâncias químicas que separam materiais sólidos de líquidos;
– A massa de pó é retida enquanto a água é filtrada para ser reutilizada no processamento do vidro;
– Por fim, a massa de pó deve secar antes de ser embalada para o descarte.
O ambiente correto para a destinação do pó de vidro é o aterro industrial — local próprio para receber resíduos sólidos produzidos por empresas. “Creio que muitos não se preocupam com o destino final, dispensando em lugares impróprios para esse fim”, alerta Fernando Passi, da Divinal Vidros. Todas as processadoras precisam estar atentas à forma de descarte para neutralizar seu impacto ambiental.
Pó de vidro é reciclável?
Hoje, para a indústria vidreira, o pó não tem serventia. Porém, estudos apontam que ele pode ser usado como matéria-prima de argamassas e cerâmicas. O engenheiro civil e gerente-administrativo da DVM Vidros, Luís Augusto Knorst, abordou a substituição da cal hidratada por pó de vidro em argamassas de revestimento em sua monografia de graduação pela Universidade Federal de Ouro Preto (MG). “Detectamos um aumento na resistência à compressão simples conforme o percentual de pó de vidro aumentava, e uma menor necessidade de água para se chegar à consistência desejada da argamassa, aumentando a durabilidade do material”, explica Knorst. “Como foi um estudo inicial, destacamos a necessidade de mais pesquisas sobre o tema”.
O que a legislação diz sobre o descarte de resíduos?
A principal lei brasileira a tratar do assunto é a 12.305/10, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que define diretrizes para o combate à poluição. A implementação da logística reversa pela indústria é abordada na PNRS, assim como outros objetivos fundamentais:
– Redução na geração de resíduos;
– Reutilização, reciclagem e tratamento;
– Disposição final adequada de rejeitos (materiais que não podem ser recuperados).
Vale salientar que o descarte ilegal de resíduos sólidos é crime ambiental.
Fonte: abravidro

A 12ª Glass South America chega ao fim de mais uma edição com muitos motivos para celebrar. Entre os dias 8 e 11 de junho, além de receber 12.889 visitas de profissionais qualificados do setor, com muitas novidades que foram um sucesso. Em um único espaço, profissionais puderam fazer novos contatos, fortalecer relacionamentos, explorar novas tecnologias e aplicações, aprimorar seus conhecimentos técnicos e aproveitar os espaços para desenvolver seus negócios.
13º-Glass-South-America-2018-já-tem-local-e-data-marcada_anavidro_1
Segmentada em design e tecnologia, a Glass South America reuniu as mais modernas máquinas da indústria de transformação do vidro, lançamentos e tendências do setor permitindo que seus visitantes interagissem com o que há de melhor na utilização do vidro. “Oferecemos uma experiência completa para profissionais como arquitetos, designers, vidraceiros, profissionais da indústria moveleira, automotiva, construção civil, distribuidores, entre outros, com diversas oportunidades de desenvolvimento profissional e geração de negócios”, afirma Ligia Amorim, diretora-geral da NürnbergMesse Brasil, empresa organizadora do evento.
13º-Glass-South-America-2018-já-tem-local-e-data-marcada_anavidro_2
“Neste ano, a presença de tomadores de decisão foi expressiva atraindo diretores, sócios ou proprietários e gerentes de diferentes setores do mercado vidreiro. Também tivemos um aumento significativo de arquitetos e designers, o que reforça nossa estratégia em, cada vez mais, fazer da Glass South America a oportunidade para que os profissionais do setor encontrem em um só lugar uma gama completa de fornecedores, produtos e serviços desse mercado”, destaca Ligia Amorim, diretora-geral da NürnbergMesse Brasil, empresa organizadora do evento.
13º-Glass-South-America-2018-já-tem-local-e-data-marcada_anavidro_3
A última edição da Glass South America recebeu três novidades que agradaram ao público. O primeiro foi o espaço de interatividade “Vidro em Ação”, que chamou a atenção dos participantes com ensaios sobre choque mecânico e fragmentação no vidro temperado, classificação do vidro de segurança e cabine acústica. O Centro Tecnológico de Controle da Qualidade Falcão Bauer, Universidade do Som, Setor Vidreiro e NürnbergMesse Brasil contou com ensaios interativos sobre choque mecânico e fragmentação no vidro temperado, classificação do vidro de segurança e cabine acústica.
Outra novidade foi a estreia da Arena de Gestão e Tecnologia, um espaço criado para palestras, experiências e interações sobre temas inovadores. No local, doze profissionais de diversos setores da cadeia produtiva do vidro discutiram os mais variados temas, como benefícios da utilização deste material, organização empresarial e comportamento profissional nos dias atuais. A ANAVIDRO trouxe com muito orgulho para a 12º edição da Glass South America na Arena de Gestão e Tecnologia  a palestra do mestre José Luiz Tejon, uma das maiores autoridades nas áreas de gestão de vendas, marketing em agronegócio, liderança, motivação e superação humana. Suas palestras seguem sempre fundamentadas por sua vivência, seus estudos e seus livros. Neste evento Tejon abordou o tema do seu mais novo livro “Guerreiros não nascem prontos: A estratégia das competências”.
13º-Glass-South-America-2018-já-tem-local-e-data-marcada_anavidro_4
Além disso, por meio de uma parceria com a Landesmesse Stuttgart, a NürnbergMesse Brasil realizou a primeira edição da R+T no País. O evento internacional é referência no mercado de persianas, portas/portões e proteção solar interna e externa. Foram mais de 50 marcas expositoras de países como Espanha, Itália, Polônia, Turquia, China, Holanda, Estados Unidos reunidas em 1500 m² de área de exposição para apresentar as principais inovações e tendências do setor ao redor do mundo.
A 13ª edição da Glass South America acontecerá entre os dias 9 a 12 de maio de 2018, no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center, um novo espaço preparado para abrigar o legado de inovação e profissionalização construído pelos eventos.

Fundada em 16 de Abril de 2006 por um grupo de empresários, donos de vidraçarias da cidade de São Paulo, a ANAVIDRO nasceu como uma entidade estadual chamada AVESP que com a abertura de novas sedes em diversas capitais do pais mudou de nome para ANAVIDRO. 
A ANAVIDRO nasceu com objetivo de ajudar os vidraceiros a se profissionalizar e unir toda a cadeia do vidro. Ano após ano a ANAVIDRO desenvolve juntos ao mercado do vidro ações que defendem os interesses das vidraçarias com benefícios para os associados e também eventos culturais e sociais que promovem a entidade e parceiros.
Nesses 10 anos nos buscamos qualificar as vidraçarias e suas equipes de colaboradores, pois desde o inicio acreditamos que para alcançar o sucesso, era necessário a implantação de investimento para o desenvolvimento de pessoas, que é hoje o elo central que consolidam os resultados de projetos e atividades do dia a dia.
ANAVIDRO-10-anos--Uma-década-de-muita-união,-dedicação-e-respeito-no-mercado-do-vidro
ANAVIDRO se compromete de defender esse elo que se desenvolveu, contribuindo para a modernização do mercado. Agradecemos a todos que fizeram e fazem parte dessa história, aprendemos muito e isso só nos fez crescer.
E o que esperar daqui pra frente?
Garantimos ainda mais comprometimento junto a você, fornecendo meios que evoluam ainda mais o mercado vidreiro, incentivando e interagindo com profissionais do ramo.

Vamos construir os próximos anos de nossa história juntos?

Seja um associado ANAVIDRO e ganhe vários benefícios >INSCRIÇÃO<
A todos os clientes, parceiros e amigos muito obrigado por cada momento que estivemos juntos.

A partir de 2016 o mercado do vidro será outro. É o que promete a parceria da ANAVIDRO e da ABIVIDRO.
As 2 associações fecharam uma parceria para formar os melhores cursos do segmento vidreiro.
A partir de Março uma grade completa de diversos cursos passará a fazer parte das datas de eventos do segmento do vidro.
Esses cursos foram desenvolvidos pela ANAVIDRO com patrocínio da ABIVIDRO que ajudará a manter preços acessíveis a toda a cadeia do vidro.
ANAVIDRO-e-ABIVIDRO--Parceiras-com-o-mesmo-objetivo
Uma parceria de duas entidades tão fortes só pode trazer ótimos benefícios!
A ABIVIDRO é a principal patrocinadora dos cursos ANAVIDRO e tem como objetivo ajudar o mercado do vidro a se desenvolver. Ela está presente em toda a cadeia do vidro ajudando fabricantes, temperadores, distribuidores e vidraceiros à construir um mercado de maior qualidade e melhor capacidade técnica.
 

Quer ver a grade de cursos ?

[button color=”green” link=”http://www.anavidro.com.br/formulario-cursos-anavidro/” size=”medium” target=”_blank” font=”arial” textcolor=”ffffff” texthcolor=”ffffff” bgcolor=”ffffff” hoverbg=”ffffff” align=”center” radius=”ffffff”]Faça sua Inscrição[/button] Objetivos da ABIVIDRO
I – Debater assuntos pertinentes aos seus objetivos e apresentar aos poderes públicos e entidades de classe sugestões resultantes da conclusão dos debates.
II – Representar, perante os poderes públicos, organismos e associações nacionais e internacionais, a indústria automática de vidro do país, no que for de interesse comum dessa indústria e dos consumidores de seus produtos.
III – Promover a difusão de informação no interesse comum da indústria automática de vidro no país e dos consumidores de seus produtos.
Saiba mais sobre a ABIVIDRO: www.abividro.org.br
 
Seja um associado ANAVIDRO e ganhe ainda mais benefícios saiba tudo aqui —> Benefícios ANAVIDRO <—
 

O ponto de interrogação desta matéria foi introduzido após a apresentação da palestra do consultor Francisco Palácios Marin, no Segundo Encontro Nacional de Temperadores de Vidros, realizado no mês de julho em Atibaia (SP). A introdução de sua apresentação foi justamente questionar o título sugerido para sua palestra
Os organizadores sugeriram o título baseados em sugestões dos próprios transformadores, que apontavam os vidraceiros como o “elo mais fraco da corrente” e a “perna mais frágil do tripé composto por fabricantes, transformadores/distribuidores e vidraceiros”. A reportagem também já acompanhou reuniões de transformadores no qual o vidraceiro era jogado em uma vala comum.
Segundo Marin – que atuou 40 anos no setor vidreiro, começando na Santa Marina e dirigindo uma vidraçaria por 33 anos – essa visão pode estar distorcida. É claro que existem vidraceiros mal informados, que buscam somente o preço ou fazer somente serviços básicos; mas, segundo ele, não se pode generalizar.
Vidraceiro-o-elo-mais-fraco-da-corrente
Em sua palestra, Marin destacou primeiramente o fato de que os vidraceiros continuam sendo os maiores e principais clientes dos transformadores e distribuidores. Como consequência lógica, se estes querem ter suas empresas fortalecidas, devem investir para que seus clientes sejam fortes.
O palestrante explicou que, como presidente da ANAVIDRO, conseguiu ainda captar as necessidades de vários perfis de vidraceiros. “Os vidraceiros têm necessidades que muitas vezes não são objetivas, têm necessidades subjetivas que muitas vezes são difíceis de identificar exatamente”, explicou.
Respondendo à pecha de que os vidraceiros são carentes, melindrosos e ignorantes, o consultor explicou que não podemos tratar todo vidraceiro da mesma forma, porque existem vários profissionais e tipos. Os que estão dedicados à área da decoração, por exemplo, com uma clientela final diferenciada, lidam com o arquiteto e com o decorador para se pensar em casas ou apartamentos de alto padrão, comerciais ou residenciais.
Outro tipo de vidraceiro é o que se dedica um pouco mais a obras e instalações. Obras que podem ser prédios, edifícios, residências e envolvem vidros comuns, laminados, temperados e todos os tipos de ferragens.
Citou ainda empresas especializadas em produtos específicos, como boxes, fechamentos de sacadas, vitrines, entre outros, e explicou que cada um desses vidraceiros especializados possuem necessidades diferentes: o da área de decoração vai precisar de produto especializado; o de obras não tem problemas de risquinhos; já o que vai levar um tampo de mesa para uma dona de casa não pode ter um único risco sequer. “Se o transformador e o distribuidor não conhecerem o perfil de seus vários clientes, não poderão satisfazer suas necessidades. Não adianta equipamentos de última geração – não é o que ele está precisando. Os clientes vidraceiros são diferentes e não podem ser tratados como iguais, cada um tem seu perfil”.
O ex-vidraceiro citou, como curiosidade e para exemplificar uma situação específica, que nos últimos anos de seu negócio, apesar de se tratar de uma vidraçaria, o vidro não era o principal produto. Quando comparados os valores vidro, serviços e projetos, os vidros estavam abaixo de 50%.

PREÇO

Outro mito combatido por Marin em sua palestra é o de que todo vidraceiro procura unicamente por preço baixo. Ele enfatizou que um preço competitivo é importante, mas que não é o único fator que deve ser levado em conta – pois, muitas vezes, o vidraceiro acaba “pagando o preço baixo mais caro do mercado”, segundo suas próprias palavras.
Marin enfatizou cada um dos itens que compõem o custo do vidro para o vidraceiro, incluindo prazo de pagamento, entrega, pontualidade, correta proteção do vidro, apoio técnico e outras.
Marin sugeriu ainda entregas periódicas dentro de roteiros pré-definidos, para otimizar os custos e facilitar a vida dos pequenos.

Entendimento x Atendimento

Para Marin, o empresário tem o vocabulário, mas às vezes não há o entendimento. Ele cita: “A vírgula, às vezes, não é interpretada corretamente; é importante porque você se esforça no atendimento, mas o cliente não entende. Ou ao contrário – o cliente fala e você não entende. Tem um elo negativo na comunicação que vai gerar um estresse lá na frente. Essa comunicação tem 70% ou 80% de erros”.
Marin cita que uma das formas de comunicação está no apoio ao cliente. Ele cita como exemplo o caso de vidraceiros que atrasam pagamentos não porque não possuem serviços, mas sim por desorganização.
Nesse caso sugere que o fornecedor lhe ofereça apoio de gestão, visitas de profissionais ou cursos para que este aprenda a se organizar.
Outra dica passada foi para que o fornecedor participe do pós-venda ao cliente final, para ver se o vidro está sendo bem colocado pelo cliente vidraceiro. “Se não estiver direito não é para puxar a orelha, é para orientar e aperfeiçoar”, recomenda o palestrante. O ex-vidraceiro sugere ainda a diferenciação dos clientes com promoções tipo fidelização, por milhas com doação de prêmios e inovação.
Para finalizar, cita a frase de que “a vaca não nos dá nada, nós é quem temos que ir lá tirar dela”, de Mário Sérgio Cortella.
Associa tal pensamento ao fato de que as máquinas dos transformadores não vão dar resultado se estes não forem atrás. Ele argumenta: “caso contrário, quebrarão ou ficarão paradas e o prejuízo será maior quanto melhor e sofisticado for o equipamento”.

Mande sua mensagem para o Marin pelo e-mail:

fp.marin@uol.com.br
 
O que você achou? Deixe seu comentário logo abaixo.
 
Conheça e siga nossos Canais nas Mídias Sociais.
Facebook      Twitter      youtube_1    Google-Plus
 
Fonte: vidros

A revista Vidro Impresso agora traz sua qualidade para os cursos de formação profissional, que visam contribuir com a capacitação do setor, estimular o desenvolvimento e crescimento dos profissionais do vidro.
Vidro-Impresso-lança-cursos-profissionais-para-vidraceiros
Voltado para vidraceiros iniciantes ou que necessitam de uma base teórica, os cursos, ministrados por Ricardo Câmara, possuem aulas práticas e teóricas. As turmas limitadas a 25 alunos permitem um melhor aproveitamento do conteúdo e a oportunidade de todos exercitarem os conceitos aprendidos, executando as técnicas de aplicação do vidro.
O conteúdo programático também inclui módulos de atendimento ao cliente, orçamento, estratégias de vendas e gestão do negócio, com o objetivo de dar uma ampla base aos profissionais que desejam montar sua própria vidraçaria ou entender todo o processo do negócio.
Vidro-Impresso-lança-cursos-profissionais-para-vidraceiros_2
A Vidro Impresso Cursos já iniciou suas turmas de Vidro Temperado e prepara novos temas, como Envidraçamento de Sacadas e Peles de Vidro, que em breve serão anunciados no portal. Para se inscrever no próximo curso, que será nos dias 26 e 27 de maio, em São Paulo, ou conferir nossa agenda, acesse: www.vidroimpresso.com.br/cursos-para-vidraceiros
 
Conheça e siga nossos Canais nas Mídias Sociais.
Facebook      Twitter      youtube_1    Google-Plus

O Rio de Janeiro acaba de ganhar um novo ponto de encontro para todo o mercado do vidro, a Brasil Glass Rio. Com a chegada desse novo espaço, todo o mercado se beneficiará; muito útil, as empresas do setor poderão usufruir dos ambientes para reuniões entre fornecedores, vidraçarias, engenheiros, arquitetos e clientes finais.
Além de uma completa grade de treinamentos gratuitos, onde os vidraceiros de todo o País poderão se capacitar e investir no crescimento profissional, o espaço conta com excelente estrutura, salas climatizadas e modernas, além de um delicioso café espresso.
Logo_BGR
A Brasil Glass Rio, além de oferecer tudo isso, possui em seu mix de produtos uma enorme variedade de ferragens para diversas soluções na construção e arquitetura, como: guarda-corpo em vidro, escadas, spiders, box, puxadores, etc.
Dentre seus fornecedores, há conceituadas empresas, como a alemã Q-Railing, Ideia Glass, Fischer, etc. O profissional ainda encontrará mostruários de vidros da Saint Gobain e Cebrace, assim, todos poderão especificar tanto a ferragem, como o vidro ideal para cada projeto.
Brasil-Glass-Rio-Espaço-de-referência-para-o-mercado-do-vidro_1
Na loja, todos os profissionais e consumidores em geral receberão um atendimento consultivo, orientados por especialistas e técnicos em cada assunto. Como referência, ainda estão sempre à disposição as principais revistas do setor vidreiro, como a Vidro Plano, Vidro Impresso, Tecnologia & Vidro e Contramarco.
A Brasil Glass Rio conta com o apoio da ANAVIDRO, ABRAVIDRO, SEAERJ CAU, CREA, Cebrace, Saint Gobain, Q-Railing, Fischer, Ideia Glass e Canal do Serralheiro,
Faça uma visita:
Av Guilherme Maxwell, 480 – Bonsucesso – Rio de Janeiro/RJ
Telefone: (21) 3445-0400
E-mail: vendas@brasilglassrio.com.br
 
Conheça e siga nossos Canais nas Mídias Sociais.
Facebook      Twitter      youtube_1    Google-Plus

TOPO