Autor

AnaVidro

Procurando

Você sabe como treinar e motivar sua equipe?Conheça o Manifesto do Gerente, com ensinamentos importantes para uma gestão eficiente de varejo

O líder deve saber trabalhar com seus colaboradores, seus pontos fortes e fracos, deixando-os com maior liberdade para a tomada de decisões. Dessa forma, eles vão sentir a importância de fazer parte da empresa, atingir o auge de suas capacidades e, ao mesmo tempo, se sentirem motivados no ambiente em que trabalham.

Como existe uma grande concorrência no mercado hoje em dia, a sua empresa deve cada vez mais se preocupar em identificar e criar métodos para reter aquele funcionário que se dedica e se compromete com a organização.

Vale destacar que os momentos de crise ou insatisfação dentro de um ambiente empresarial são tão importantes quanto os ambientes tranquilos e satisfatórios. Vamos explicar porque. É nesse momento de crise que o gestor tem a oportunidade de identificar os problemas e realizar melhorias. Ele deve buscar um entendimento assertivo entre os subordinados para alcançar a tão sonhada excelência nos serviços.

Os 16 Mandamentos para uma Gestão de Varejo bem-sucedida, poderá ajudar você, empreendedor que atua no segmento vidreiro. São estratégicas simples que, como proprietário ou gerente, poderá seguir na rotina da sua loja. Esse material propõe que as regras sejam seguidas de forma consistente. Dessa forma, você se tornará um gerente de sucesso!

Veja a seguir as palavras dos participantes de seminários de gestão, liderado por Harry J. Friedman, Fundador do The Friedman Group, que representam melhor como é ser um bom gerente de loja de varejo.

Reconhecimento de esforços da equipe

Segundo os participantes, é muito importante que o gestor se esforce para recompensar ou reconhecer o bom trabalho feito pela sua equipe, por mais rotineira que pareça ser a tarefa. Afinal, em empregos formais, as pessoas trabalham por recompensas. O dinheiro é apenas um tipo de recompensa, mas ser reconhecido é muitas vezes uma recompensa, muito maior do que o dinheiro.

Alguma vez você se aproximou de um vendedor depois que ele finalizou uma tarefa de rotina e disse: “Você realmente me ajudou fazendo isso. Muito obrigado!”. Se você não faz isso, provavelmente deve estar se perguntando: “Por que eu deveria agradecer aos vendedores por fazer uma tarefa pouco importante que nós temos que fazer todos os dias de qualquer maneira?”.

Talvez a melhor pergunta seja: “Por que não?”. Se você faz um esforço e agradece aos vendedores por fazerem algo que você sabe que é chato ou que eles não gostam, talvez eles fiquem mais inclinados a fazê-lo novamente, sem você precisar pedir.

Entenda melhor os fatos, antes de julgar ou tomar qualquer decisão

Muitas vezes os gerentes fazem julgamentos sobre um colaborador ou sobre algum problema, sem dedicar tempo para descobrir em primeiro lugar a verdadeira causa. Em vez disso, eles tentam resolvê-lo rapidamente, o que equivale a cuidar da febre e não da doença.

Quando um funcionário está se comportando mal, pode haver uma razão para isso. Mas se você não cavar fundo para encontrá-la, o motivo real nunca será descoberto. Os gerentes também precisam atuar como detetives para descobrir o que acontece com cada vendedor. O que motiva uma pessoa pode não motivar outra. Até que você saiba o que motiva individualmente a sua equipe, você nunca vai obter o máximo de produtividade no âmbito profissional.

Estabeleça metas para sua equipe e acompanhe a evolução dos trabalhos

Vendedores querem saber o que se espera deles, por isso coloque por escrito metas para cada um deles. Uma vez que os objetivos estão no papel, não há negociação – ou os membros da equipe alcançam as metas ou não. Mas a definição de objetivos não é suficiente.

Os gestores têm de assumir a responsabilidade pelo sucesso ou o fracasso de sua equipe. Se é você quem define as metas, então é melhor você estar pronto, disposto e capaz de fazer todo o necessário para ajudar todos a alcançar o sucesso.

Conheça melhor cada membro de sua equipe

Diferentes gestores têm diferentes estilos de gestão. Com os funcionários não é diferente: um estilo pode não funcionar bem com todos eles. Os colaboradores respondem de forma distinta às ordens, recompensas, disciplina etc. Você deve saber como lidar eficazmente com cada um.

Lembre-se de que o que é percebido como justo para uma pessoa pode não parecer justo para outra. Então, não seja sempre o mesmo em seu estilo de gestão, mas seja sempre justo com cada indivíduo.

Deixe de ser a pessoa-resposta e saiba delegar mais suas tarefas

Alguns gerentes têm inconscientemente estruturado seus cargos em função de responder perguntas dos colaboradores. Eles respondem a tudo, desde: “Eu trabalho amanhã?”, a “Temos isso em estoque?”, para “Posso fazer essa troca?”. Eles respondem a tantas perguntas que isso se torna, na verdade, todo o seu trabalho. Estes gerentes deveriam sempre tirar férias e ficar em algum lugar sem telefone. Como é que a loja iria continuar funcionando na sua ausência?

Para ser um grande treinador, você deve deixar de ser a “pessoa-resposta” e treinar seus colaboradores para fazer o trabalho deles. Se você não treinar o seu pessoal de forma adequada, você nunca deixará de ser a pessoa-resposta. Se não delegar depois de treinar e confiar que eles vão fazer as coisas certas, você nunca deixará de ser a pessoa-resposta. Sua loja nunca vai crescer e prosperar se ela tem um gerente que não pode crescer e planejar seu futuro.

O “mostre-me” é mais importante do que “mandar fazer”

Como gerente de loja, você treina um vendedor para que ele faça uma determinada tarefa. Então você pergunta se o vendedor entende. O próximo passo do treinamento geralmente é dispensado, e resulta no maior fracasso dos proprietários e gestores de varejo em se tratando de desenvolvimento de seu pessoal. É o passo chamado “mostre-me”.

Apenas ensinar não é suficiente, cada colaborador deve ser capaz de demonstrar que ele ou ela pode realizar bem todos os aspectos do trabalho. Usar a técnica “mostre-me”, assegura que todos os colaboradores entendam completamente a forma de fazer o seu trabalho, e então você pode responsabilizá-los por suas atribuições.

Ajude seu funcionário a melhorar os procedimentos, em vez de mudar de atitude

Não é possível entender o que faz com que alguns gerentes pensem que são capazes de mudar as atitudes de seus funcionários. Você não está equipado para corrigir a atitude de ninguém, apenas a sua própria.

Os grandes líderes não se importam com as más atitudes dos seus colaboradores, desde que eles produzam. A verdade é que problemas de atitude geralmente parecem maiores quando os vendedores não estão sendo produtivos no setor de vendas. Então, corrija os procedimentos em vez de tentar corrigir a atitude, e a atitude mudará como consequência.

Julgamentos não ajudam em nada, somente a observação e sugestões estratégicas é que valem

Quando você gerencia sua equipe com base em opiniões, há muito espaço para julgamentos equivocados de sua parte. Na verdade, você pode acabar punindo os melhores vendedores e premiando os piores.

Por exemplo: Maria pode parecer ocupada, mas isso não significa necessariamente que ela esteja ocupada. Se Maria não é boa em vendas, ela pode evitar atender clientes e se ocupar de tarefas operacionais, tornando-se muito prestativa. Você, por sua vez, acha que Maria é fantástica e sempre lhe passa tarefas extras, uma vez que ela está sempre tão disposta a fazê-las para você. Você está recompensando Maria por não vender. Se você realmente monitorasse o desempenho de vendas da Maria, ficaria evidente que ela não é rentável para a loja, a menos que ela começasse a vender mais. Agora você precisa ajudá-la a melhorar, e todo mundo ganha com isso.

 

Fonte:
https://www.friedman.com.br/blog/artigos/100/oito-mandamentos-para-gerenciar-com-sucesso-a-sua-equipe-de-loja
http://www.unisalesiano.edu.br/biblioteca/monografias/57468.pdf

Sua vidraçaria está enquadrada no regime correto?Uma vidraçaria pode ser ME, MEI ou Ltda?  E o vidraceiro independente, tem que ser MEI ou ME?

Essas e outras dúvidas sobre o posicionamento certo para seu negócio, você poderá entender lendo o nosso artigo sobre o assunto.

Para toda empresa que se pretende abrir, ou um profissional do ramo de vidraçaria que pensa em atuar de forma autônoma, é preciso ficar atento quanto às exigências legais e específicas de formalização do negócio.

Se você pretende abrir uma vidraçaria, ou seja, um estabelecimento comercial do segmento de vidros, existem duas possibilidades. No caso, poderá ter seu registro de forma individual ou em um dos enquadramentos jurídicos de sociedade.

A primeira coisa a fazer é avaliar as opções que melhor atendam às suas expectativas e o perfil do negócio pretendido. Todas essas informações podem ser acessadas diretamente no portal do empreendedor.

É preciso ficar atento sobre as questões fiscais e tributárias. Um contador profissional legalmente habilitado, pode te ajudar a elaborar os atos constitutivos da empresa e da legislação tributária. Se preferir, entre em contato com a Central e Atendimento da ANAVIDRO e agende uma reunião para sanar todas as suas dúvidas.

O que é necessário para abrir uma vidraçaria?

Para abertura e registro da empresa é necessário realizar alguns procedimentos burocráticos, mas necessários, que são:

  • Registro na Junta Comercial;
  • Registro na Secretaria da Receita Federal (CNPJ);
  • Registro na Fazenda Estadual;
  • e Registro na prefeitura municipal (para obter o alvará de funcionamento);

É preciso também cadastrar a empresa na Caixa Econômica Federal no sistema “Conectividade Social – INSS/FGTS”; Registro no Corpo de Bombeiros Militar (órgão que verifica se a empresa atende as exigências mínimas de segurança e de proteção contra incêndio, para que seja concedido o “Habite -se” pela prefeitura).

Haverá a opção de contribuir ou não com a taxa sindical. A Lei 13.467, de 13 de julho de 2017 (Reforma Trabalhista, Consolidação das Leis do Trabalho), tornou a contribuição sindical facultativa a partir de janeiro de 2018. Isso vale tanto para sindicatos patronais quanto para os trabalhadores (funcionários).

Registrar nome e marca para abrir sua vidraçaria

Outra parte importante do processo de abertura da empresa é a realização de busca de nome e marca. Isso serve para verificar se existe alguma empresa registrada com o nome pretendido e a marca que será utilizada.

Os órgãos responsáveis para o registro da empresa são: Junta Comercial ou Cartório (no caso de Sociedade Simples) e Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI).

Para o arquivamento do contrato social e Declaração de Empresa Individual é preciso registrar seu contrato social. Verificar também, os antecedentes dos sócios ou empresário junto à Receita Federal, por meio de pesquisas do CPF.

Vidraçaria é uma atividade ligada ao comércio varejista

O segmento de Vidraçaria, assim entendido pela Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE/IBGE), é uma atividade de exploração de comércio varejista de vidros e outros acessórios correlatos. Poderá optar pelo SIMPLES Nacional – Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas ME (Microempresas) e EPP (Empresas de Pequeno Porte) – Lei Complementar nº 123/2006.

Esses enquadramentos servem para empresas com receita bruta anual que não ultrapasse o valor de R$ 360.000,00 (trezentos e sessenta mil reais) e para microempresa, R$ 3.600.000,00 (três milhões e seiscentos mil reais), no caso, empresa de pequeno porte e respeitando os demais requisitos previstos na Lei.

Quais impostos devem ser pagos ao abrir uma vidraçaria?

Nesse regime, o empreendedor poderá recolher os tributos e contribuições, por meio de apenas um documento fiscal – o DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional). Ele é gerado no Portal do SIMPLES Nacional.

Existem outras exigências que são:

  • IRPJ (imposto de renda da pessoa jurídica);
  • CSLL (contribuição social sobre o lucro);
  • PIS (programa de integração social);
  • COFINS (contribuição para o financiamento da seguridade social);
  • ICMS (imposto sobre circulação de mercadorias e serviços)
  • e INSS (contribuição para a Seguridade Social relativa a parte patronal).

Conforme a Lei Complementar nº 123/2006, as alíquotas do SIMPLES Nacional, para esse ramo de atividade variam de 4% a 11,61%, dependendo da receita bruta auferida pelo negócio.

No caso de início de atividade no próprio ano-calendário da opção pelo SIMPLES Nacional – para efeito de determinação da alíquota no primeiro mês de atividade- os valores de receita bruta acumulada devem ser proporcionais ao número de meses de atividade no período.

Se o estado em que o empreendedor estiver exercendo a atividade conceder benefícios tributários para o ICMS (desde que a atividade seja tributada por esse imposto), a alíquota poderá ser reduzida conforme o caso.

Na esfera federal poderá ocorrer redução quando se tratar de PIS e/ou COFINS. Se a receita bruta anual não ultrapassar a R$ 60.000,00 (sessenta mil reais), o empreendedor, desde que não possua e não seja sócio de outra empresa, poderá optar pelo regime denominado de MEI (Microempreendedor Individual).

Como enquadrar a minha vidraçaria no MEI?

Para se enquadrar no MEI o CNAE de sua atividade deve constar e ser tributado conforme a tabela da Resolução CGSN nº 94/2011 – Anexo XIII. Neste caso, os recolhimentos dos tributos e contribuições serão efetuados em valores fixos mensais conforme abaixo:

  1. Sem empregado, 5% do salário mínimo vigente – a título de contribuição previdenciária do empreendedor; R$ 1,00 mensais de ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias;
  2. Com um empregado: (o MEI poderá ter um empregado, desde que o salário seja de um salário mínimo ou piso da categoria). Retém-se do empregado 8% de INSS sobre a remuneração; Desembolsa 3% de INSS patronal sobre a remuneração do empregado.

Havendo receita excedente ao limite permitido superior a 20%, o MEI terá seu empreendimento incluído no sistema SIMPLES NACIONAL. Para este segmento, tanto ME, EPP ou MEI, a opção pelo SIMPLES Nacional sempre será muito vantajosa sob o aspecto tributário, bem como, nas facilidades de abertura do estabelecimento e para cumprimento das obrigações acessórias. Fundamentos Legais:

Alterações: Leis Complementares 123/2006 (com as alterações das Leis Complementares n.º 127/2007, 128/2008 e 139/2011) e Resolução CGSN – Comitê Gestor do Simples Nacional nº 94/2011

Vidraceiro que presta serviços autônomos pode ser MEI?

Se enquadrar no regime MEI gera diversas vantagens para profissionais independentes, como o vidraceiro de edificações, instalador e comerciante de vidros.  Poderá contar com diversas vantagens, como maior linha de crédito, benefícios previdenciários, opção de emitir notas fiscais para os serviços prestados e até e oportunidade de contratar um funcionário.

Por meio da emissão de nota fiscal, há possibilidade de o vidraceiro ampliar seu número de clientes, uma vez que as micro e pequenas empresas só contratam serviços de outras empresas. Dessa forma, ao se tornar MEI, o vidraceiro pode expandir a sua atuação e ainda pode conseguir parcerias com empresas devido a emissão de notas.

Descrição das atividades

Através do MEI o vidraceiro pode realizar todos os serviços ligados a instalação de materiais em vidros, reformas e colocação vidros, cristais e espelhos, bem como, demais atividades independentes como a comercialização e serviços de acabamento em edificações.

Fontes:
https://www.qipu.com.br/mei/profissoes/vidraceiro-de-edificacoes/
https://capitalsocial.cnt.br/7-motivos-para-se-tornar-mei/
http://www.portaldoempreendedor.gov.br/temas/quero-ser/formalize-se/atividades-permitidas
http://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/

Porque é importante ter um contrato de obra para a sua vidraçaria?Como em qualquer outro negócio, ter um contrato é ferramenta importante para o bom andamento dos serviços

O contrato deve fazer parte do processo de vendas da sua vidraçaria para efetivar o acordo da obra entre as partes. Trata-se de um documento essencial que firma a parceria entre o contratante (cliente) e contratado (estabelecimento).

É importante a sua vidraçaria ter um contrato como forma de declarar os profissionais envolvidos e os serviços que serão executados. Assim, registra-se claramente o que será feito e em quais condições irá acontecer o desenvolvimento da obra.

O que mais importa em um contrato é ser objetivo. Ou seja, um contrato deve ser claro e resumido, com pontos essenciais dos serviços prestados.

Para Vidraçaria, como deve ser o contrato?

No caso da vidraçaria, o documento pode ser denominado como “Contrato de Fornecimento e Instalação”. O conteúdo deve ser sucinto e com cláusulas segmentadas que possam detalhar os itens necessários para o bom andamento do projeto.

Vale destacar sobre a importância de ter um contrato para cada negócio que fechar. Afinal, firmar um projeto em cima de um contrato mal feito prejudica ambas as partes que terão não apenas dores de cabeça, mas problemas futuros.

Com uma boa definição das responsabilidades, obrigações e direitos dos envolvidos, serão menores as probabilidades de ocorrerem conflitos. E, se acontecerem esses conflitos, as disputas sobre aditivos são muito mais fáceis de resolver e existe uma maior segurança do cumprimento do acordo.

Parece fácil, mas não é bem assim. Saiba que raramente existem contratos de empresas que detalhem exatamente os serviços que serão feitos, o prazo estipulado para a obra e as condições de pagamento.

Entretanto, existem alguns modelos específicos para reforma e instalação de materiais de vidro. Normalmente são classificados e separados por categorias de serviço, obra e reforma, além do regime de execução.

A Anavidro pode te auxiliar nesse processo de elaboração de contrato para a sua vidraçaria. Entre em contato com a Central de Atendimento, pelo site, e agende sua visita à nossa sede!

Vale ressaltar que a aplicação de boas práticas na gestão dos contratos colabora na redução de riscos para o seu negócio. Uma boa gestão de contratos hoje em dia é tão importante quanto a parte técnica e de execução.

O que deve conter no contrato de vidraçaria?

De forma resumida, os principais quesitos que devem fazer parte da cláusula de contrato são: descrição do produto, obrigações do contratado e do contratante, acompanhamento e fiscalização, condições de habilitação da contratada, recebimento e aceitação dos serviços, tipos de materiais, medidas, aplicação (local), serviços, entrega, garantia, valores, condições de pagamento e foro.  

A seguir, veja de forma detalhada, os principais itens que devem fazer parte de um contrato bem elaborado.

Cláusula do Objeto do Contrato:

Define o que será executado. No caso, o   fornecimento e instalação de materiais em vidro, deve ser detalhar cada serviço que ser prestado no empreendimento.

Partes

Contratante e Contratado: para identificar o contratante e o executor.

Documentos Necessários:

De projetos aprovados, assim como as especificações, as normas técnicas, a legislação aplicável, entre outras.

Definição das Obrigações Mútuas

São as obrigações do contratante e do contratado.

Prazo e Força Maior:

Entra o prazo de conclusão dos serviços estabelecidos no contrato e em quais condições ele pode ser ultrapassado.

Multas

São as penalidades aplicadas ao contratado, caso não ocorra o cumprimento com as obrigações estabelecidas no contrato.

Orçamentos e Condições Comerciais

É onde devem estar caracterizados todos os itens referentes a pagamentos e custeio da obra.

Fiscalização ou visita técnica

Garante ao contratante o direito de enviar às instalações um fiscal para verificar a execução dos serviços.

Garantia dos Serviços e Responsabilidades

Detalha a responsabilidade técnica, civil e trabalhista na execução do contrato.

Rescisão do Contrato

Define as condições que o contrato pode ser rescindido.

Prazos e Tolerância

Entram os limites das cláusulas ou condições do contrato.

Vigência do Contrato

Estabelece o prazo de validade do contrato.

Foro Contratual

Define o lugar em que serão dirimidas as questões contratuais.

Fontes:
http://www.psdovidro.com.br/como-escolher-uma-vidracaria/
http://www.cimentoitambe.com.br/contrato-e-ferramenta-essencial-para-realizacao-de-construcoes-civis/
https://www.anavidro.com.br/

Anavidro é apoiadora oficial do III Encontro Nacional de Temperadores de VidrosAssociação reconhece importância do encontro para a troca de experiências e atendimento das necessidades de toda a cadeia, inclusive dos vidraceiros.

Como aconteceu nos dois primeiros eventos, a Anavidro apoia a realização do III Encontro de Temperadores de Vidros, que será realizado de 1 a 4 de maio no San Raphael Country Hotel, localizado na cidade de Itú (SP). O evento é organizado pela equipe da Revista Tecnologia & Vidro e, em sua grade de palestras sempre inclui atenção especial aos vidraceiros nacionais, apontando suas necessidades.

A expectativa é que mais de 60 temperadores, acompanhados de sua família – totalizando aproximadamente 200 pessoas, se reúnam nesses quatro dias do início de maio com o objetivo de esclarecerem as dúvidas sobre o mercado e, assim, direcionarem melhor os investimentos, garantindo a sobrevivência de seus negócios.

Conteúdo direcionado

O temperador de vidros ocupa uma posição privilegiada e estratégica no setor vidreiro nacional. O consumo de temperados cresceu destacadamente nesta última década e o ramo passou a ser o elo principal entre os fabricantes de vidro float e os consumidores finais. A maioria dos produtores atua também na distribuição de chaparias, o que acentua sua importância na cadeia.

Com a realização do primeiro e do segundo encontro foi fácil perceber que alguns temas só podem ser abordados de maneira eficiente se o evento for direcionado a esse segmento da indústria. Temas específicos abordados por especialistas podem contribuir para localizar os problemas comuns e sugerir alternativas de soluções confiáveis e segmentadas.

Voz ativa

Nos dois primeiros encontros de temperadores cada opinião dos participantes pôde ser ouvida e votada em ambiente dinâmico e esclarecedor. O espaço denominado “Boca no Trombone” garante a emissão de opiniões de maneira eficiente, confiável e rápida, com posterior votação da viabilidade desta por meio eletrônico.

Dinâmicas contribuem para a interação

Para reforçar a importância do trabalho em equipe, e outras qualidades necessárias a uma boa gestão empresarial, o grupo de organização do Encontro contratou uma firma especializada em aplicar dinâmicas em eventos corporativos. Serão propostas atividades em equipe para os participantes, com adesão voluntária.

As dinâmicas destacam a necessidade que as têmperas têm, apesar de serem concorrentes e competitivas, de se unirem em determinadas situações para o objetivo comum de desenvolvimento do setor.

Sobre o local

Hotel de campo próximo a São Paulo, com ambientes clássicos e arquitetura inspirada nas fazendas cafeeiras paulistas, distribuídos em 84.000m² dedicados ao descanso dos hóspedes. Sua estrutura de lazer é completa e inclui: piscinas; quadras de tênis; passeio de pônei e cavalo; tirolesa; slackline infantil e recreação monitorada.

A apenas 90 km da cidade de São Paulo, o Hotel é ideal para os hóspedes que buscam tradição, ambiente familiar, segurança, excelência nos serviços, gastronomia inigualável, tranquilidade e conforto em meio à natureza.

O San Raphael Country Hotel oferece aos seus hóspedes uma ampla área de lazer, com projeto paisagístico especial, para proporcionar momentos de descanso, contemplação, lazer, práticas esportivas e diversão para adultos e crianças.

O parque aquático do hotel possui três piscinas, sendo duas para o público adulto e uma para o infantil. A piscina principal ao livre é fria e possui um bar subaquático. O hotel oferece também 2 piscinas climatizadas, sendo uma infantil e a outra adulto para a prática de biribol.

O espaço inclui 4 quadras de tênis de piso Lisonda sendo duas iluminadas; passeio de cavalo com opção da charrete; uma quadra poliesportiva; uma quadra de areia para futebol ou vôlei; campo de futebol society iluminado; fitness center completo; sauna seca e úmida; ducha escocesa; trilhas para caminhadas; sala de jogos com bilhar; sinuca e tênis de mesa.

Para o conforto dos pais, oferece o Baby Room, espaço reservado para o lazer de crianças de 0 a 3 anos. Ampla e clara sala; com paredes acolchoadas e piso de madeira; com brinquedos didáticos coloridos e divertidos; piscina de bolinha e monitoria de lazer. Ao lado está localizado o playground no gramado.

Eventos anteriores

Os dois primeiros eventos também foram organizados pela Revista Tecnologia & Vidro e aconteceram na cidade de Atibaia, interior de São Paulo. A proposta de Elmo Pires, idealizador do Encontro, foi lançar um evento exclusivo para os temperadores, para favorecer a troca de conhecimento e experiências entre os empresários.

Dinâmicas contribuem para a interação entre os participantes

Para reforçar a importância do trabalho em equipe, e outras qualidades necessárias a uma boa gestão empresarial, o time de organização do Encontro contratou empresas especializadas em aplicar dinâmicas em eventos corporativos.

Durante os períodos das tardes, os empresários se dividiam em equipes para participarem das atividades que promovem o crescimento pessoal e coletivo dos participantes.

Em todas as oportunidades, a turma que participou das dinâmicas estava engajada. Isso reflete no objetivo dos empresários que é achar um ponto de equilíbrio para o setor de uma forma geral.

Além de evidenciar as características necessárias a uma boa gestão empresarial, as dinâmicas favorecem a integração entre os empresários, descontraindo o ambiente.

Programação

Os organizadores estão se empenhando em promover um evento em local extremamente agradável, aconchegante e principalmente, favorável à discussão de temas que realmente interessam aos temperadores de vidros nacionais.
A partir das 9 h será oferecido o serviço de transfer para trazer os participantes dos aeroportos, Cumbica (em Guarulhos) e Viracopos, em Campinas (mais próximo). A programação, a partir daí, seguirá a seguinte cronologia.

  • 11 h Recepção dos participantes: Chegada, check-in e credenciamento;
  • 2h30 – 14h30 Almoço;
  • 17 h – 18h30min – Explicações gerais sobre o evento e Mesa redonda: com participação de convidados especializados tratando de assunto essencial para o setor vidreiro;
  • 18h30min – 19h30min – “Boca no Trombone” (gravação de vídeo): Espaço de expressão de ideias e sugestões;
  • 19h30min Jantar de boas-vindas: Com apresentação musical – Traje informal;

Dia 02/05 – Quinta-feira

  • 08h30min – Abertura – Auditório Cabral;
  • 09h – Palestra 1;
  • 09h40min – Palestra 2;
  • 10h20min – Palestra 3;
  • 11h00 – Coffee Break;
  • 11h20min – Palestra 4;
  • 12h00 – Palestra 5;
  • 12h40min – Almoço;
  • 13h40min – 14h40min Esclarecimento de dúvidas pelos palestrantes;
  • 15h30min – Dinâmica: Aperfeiçoamento pessoal – Coordenada por monitores;
  • 17h – Torneios esportivos entre equipes;
  • 18h – 19h30min – “Boca no trombone” (gravação em vídeo): Espaço de expressão de ideias e sugestões;
  • 20h – Jantar com Bingo musical – traje informal.

Dia 03/05 – Sexta-feira

  • 09 h – Palestra 6;
  • 09h40min – Palestra 7;
  • 10h20min – Palestra 8;
  • 11 h – Coffee Break;
  • 11h20min – Palestra 9;
  • 12h00min – Encerramento das palestras, considerações finais e avaliação do evento;
  • 12h30min – Almoço;
  • 13h30min – 14h30 Esclarecimento de dúvidas;
  • 15h30min – Torneios esportivos entre equipes;
  • 20 h – Jantar temático de encerramento, com grupo musical – Traje informal;

Dia 04/05 – Sábado

  • 08 h – Check-out e início do transfer para aeroportos.

Você sabe como ser um bom líder para a sua equipe?O que é ser um líder? Essa é uma pergunta que ainda é rodeada por dúvidas. Afinal, nascemos com esse dom ou podemos desenvolve-lo na prática?

A liderança é como a beleza: difícil de definir, mas sabemos que estamos diante dela quando a vemos, Warren Bennis.

Será que existe uma fórmula para conseguirmos chegar lá, tanto desenvolvendo nossas aptidões em empresas de grande porte como em uma rede de vidraçarias, por exemplo?

Uma coisa podemos garantir, ninguém acorda sabendo como ser um bom gestor, assim, de repente. E para ajudar você, empresário autônomo ou microempreendedor do segmento vidreiro, que precisa liderar equipes – vendas, atendimento, administrativo, externa (instaladores) – temos algumas dicas infalíveis para ajudar o seu negócio a alavancar com equipes competentes e uma gestão promissora!

No livro, “O 8º Hábito”, de Stephen Covey, denomina o verdadeiro líder em quatro papéis fundamentais. Essas fases, quando trabalhadas de forma equilibrada, permitem que o líder alcance o sucesso.

Inspirar confiança

Tudo começa com a confiança, sem ela o líder é ineficaz. Velocidade e custo estão intrinsecamente ligados a este papel. Quando há confiança a velocidade dos processos são altos e os custos baixos, porém, a falta de confiança resulta em burocracia e desperdício;

Esclarecer propósito– Existe uma tática que funciona muito bem. Pergunte individualmente a membros de uma equipe sobre o propósito da organização ou a principal meta, depois recolha as informações de cada um e compare. Teremos a mesma declaração de cada membro do grupo? Se sim, o líder está cumprindo bem seu papel, caso contrário, cada um tem seu próprio norte. Aí podem ocorrer problemas.

Alinhar sistemas

Você deve pensar em providenciar recursos e processos de forma que a sua presença seja dispensável. Ao cumprir esse papel, o líder é capaz de sair da empresa sem se preocupar, pois todo trabalho está alinhado como uma máquina. Se na sua empresa os olhos do dono é que engorda a boiada, então esse dono/chefe não é líder;

Liberar talentos

Saiba que que verdadeiros líderes não colocam motivação em seus colaboradores, mas sim, fazem acontecer de forma natural entre os funcionários. Os membros da equipe se desenvolvem, sabem melhor a cada dia, progridem e tornam-se grandes. Líder é formador de outros líderes. Por isso, a águia não é o melhor exemplo de liderança, afinal ela não tem equipe.

O que torna a pessoa um verdadeiro líder?

Por que investir em treinamento para os seus funcionários?Sabemos que não é apenas o poder de decidir, de se fazer obedecer e de influenciar ideias e ações – como manda a definição do termo – que se forma um líder.

Assim como as histórias de grandes líderes mundiais já mostraram, existem traços comportamentais que marcam perfis de liderança e isso, geralmente, acontece de forma natural sobre os liderados, o que podemos classificar como persona de sucesso.

A seguir, você irá entender questões ligadas ao comportamento organizacional e as principais características e atitudes esperadas de líderes em empresas.

Quais são as principais características para ser um bom líder?

Existem algumas competências e habilidades desejadas sobre aquele que ocupa ou pretende ocupar um cargo de liderança. Acompanhe a seguir:

Inteligência emocional

Controlar as emoções, muitas vezes, é a chave de uma liderança eficaz e que se manifesta diretamente nos resultados alcançados.

Isso significa que, mesmo nos piores cenários, é preciso agir com equilíbrio, paciência e racionalidade

Ter coragem 

A coragem de um líder pode se manifestar de diferentes formas, como ao confrontar os obstáculos do dia a dia e não se apequenar diante deles. Colocar-se em condições de igualdade com os liderados é também um ato corajoso, assim como manter a todos, inclusive a si próprio, comprometidos e responsáveis pelos resultados da organização.

Visão aberta 

Não há como ser um bom líder sem estar aberto a novas visões. Quem gerencia de forma engessada pode afastar a capacidade de inovar da empresa, justamente por não aceitar mudanças e formas diferentes de encarar velhos problemas.

Saber comunicar

Aceitar a comunicação de via dupla, colocando-se frequentemente na condição de ouvinte, é outra importante característica de um bom líder. A forma como transmite uma mensagem, incluindo postura e tom de voz, também é um aspecto que faz toda a diferença nesse processo.

Ser grato

Reconhecer o esforço de todo colaborador é uma característica intrínseca a um líder de sucesso. E isso vai além do aspecto financeiro, passando muito pelo respeito e a capacidade de reconhecer e elogiar.

Equilíbrio emocional

Imagine que reflexos teria no clima organizacional condutas heterogêneas de alguém que ora liderasse pelo medo, ora demonstrasse fraqueza perante suas equipes. Ser equilibrado implica também em ser justo e moralmente correto em todas as situações.

Ser humilde

Líderes são humanos e é preciso aceitar isso para ser um exemplo seguido não pela posição que ocupa ou o poder que ela representa.

Reconhecer erros, valorizar contribuições dos colaboradores e estar ao lado deles, em posição de igualdade, são condutas esperadas de um líder humilde.

Motivação

Liderar pelo exemplo é, também, estar motivado para poder motivar. Esmorecer diante da dificuldade seria uma característica em contraponto ao entusiasmo, que tão importante é ao gestor no ambiente de trabalho. Ele é que oxigena as ideias, permite ir em busca de soluções e contamina positivamente seus liderados.

Fontes:
https://fia.com.br/blog/como-ser-um-bom-lider/
https://dinheirama.com/blog/2015/05/12/5-livros-todo-lider-deve-ler-fazer-diferenca/

A sua vidraçaria é especializada em que?Você sabia que as vidraçarias precisam se especializar em alguns serviços e vendas de produtos?

A sua vidraçaria quer transmitir confiança aos clientes e segurança na prestação de bons serviços por parte da equipe de atendimento e de mão de obra? Se a resposta for sim, você já deve ter notado a importância de direcionar o seu negócio para algumas áreas de atuação pré-definidas.

As especialidades podem promover a sua vidraçaria para um status de reconhecimento por parte de clientes e fornecedores, dentro do mercado de atuação.

Diferentemente dos estabelecimentos mais generalistas, ou seja, que vendem de tudo um pouco e não prestam serviços diretamente ao cliente, as vidraçarias precisam seguir algumas regras de segmentações.

Os serviços precisam ser alinhados ao ‘todo’ na gestão desse tipo de negócio. Resumindo, a vidraçaria deve dominar algumas áreas, tanto no quesito de vendas de produtos divididos – por nichos – como nos setores de atendimento e processos de instalação, por exemplo.

Por isso é importante ter um foco. A vidraçaria que não tem um norte acaba suprindo muito pouco da demanda de mercado. Afinal, conhecimento raso não é nem um pouco interessante para os negócios, muito menos quando estamos falando sobre comércio de porta (loja física).

A sua vidraçaria precisa buscar atender produtos e serviços específicos para se tornar uma marca forte no setor em que atua, sem chances de ter que fechar as portas por falta de lucratividade.

Em um ano de recuperação da economia, reinventar e investir em novos produtos e serviços será primordial para alavancar e lucrar com a sua vidraçaria em 2019.

O tema em questão é tão importante para o mercado brasileiro que, de acordo com estudos do portal Sebrae, entre as áreas promissores para esse ano estão os serviços especializados, de manutenção e reparação.

Para as vidraçarias a notícia é excelente. Dentro dos ramos de construção civil, arquitetura e design, oferecer algo inovador e que proporcione segurança e praticidade de manutenção, é uma ótima ideia para conquistar uma nova cartela de clientes e elevar os lucros!

O vidraceiro também precisa se especializar

Você sabia que a função de vidraceiro precisa ter determinadas habilidades para exercer a profissão? Desde 2016 foram definidas as competências que um vidraceiro deve ter, que irão constar na nova norma de Profissionalização do Vidraceiro, e que irão nortear os profissionais do setor vidreiro.

O intuito é determinar as competências mínimas de um vidraceiro e definir categorias em diferentes níveis e especialidades. Segundo a revista Vidro Impresso e a Escola de Negócios – Lead – em seu primeiro nível de habilidade, o vidraceiro deve saber instalar o vidro e seus componentes, estudar o vão, planejar a instalação e se há interferências dos elementos do ambiente.

O profissional precisa estar preparado para verificar questões como iluminação, dimensionamento, registro e identificação de tipo de ferragem a ser aplicada, assim como fazer manutenções, podendo analisar, inclusive, instalações de terceiros. A função foi dividida em mais quatros categorias: o vidraceiro vendedor, o especificador de produtos, o transportador e o instalador.

As especialidades de uma vidraçaria

A ANAVIDRO separou algumas sugestões de serviços que podem ser oferecidos pelas vidraçarias e aplicados em seu comércio ainda esse ano. Acompanhe!

Manutenção de Sacadas

A manutenção pode ser ainda mais lucrativa à própria instalação, já que o custo é bem menor. Ou seja, é possível ganhar mais com a manutenção de sacadas do que como o próprio envidraçamento.

Devido à alta demanda, existem poucos profissionais especializados para atendê-la e baixo investimento inicial. A manutenção de sacadas é um mercado de atuação que pode ser bastante promissor. Com a mudança de cenário econômico, o cliente prefere mais consertar do que substituir por outra estrutura.

Imagine quantas sacadas já foram instaladas em sua região e precisam de manutenção para preservação ou correção de algum desgaste de componentes? Então, é possível notar uma gama de clientes crescente todo ano, pois há também evoluções nos sistemas que podem ser ofertados nas visitas.

Envidraçamento de Sacada

A cada ano cresce o número de condomínios que permitem o envidraçamento de sacadas, ou cortinas de vidro como são chamadas.

Aproveitando essa tendência, o segmento das varandas gourmet tem crescido exponencialmente, devido ao boom da arquitetura e design de interiores que reaproveitam os espaços em ambientes pequenos, como é o caso dos apartamentos.

Pele de Vidro

Os grandes e vistosos prédios com fachadas espelhadas e envidraçadas são de encher os olhos não é mesmo? E o mais bacana é que não se trata de um tipo de obra impossível para o vidraceiro comum aplicar em apartamentos e residências menores. Agora é possível realizar o Sistema Pele de Vidro até em pequenas obras, desde que aprovada pelo condomínio.    

Mas ainda estamos falando de um mercado muito novo, surgido há pouco mais de 3 anos. Mas as chances de crescimento são grandes! Isso porque não são muitos vidraceiros que estão oferecendo o serviço, por enquanto. E com esse diferencial, a sua vidraçaria poderá conquistar muito mais clientes.

Fonte:
https://abravidro.org.br/treinamentos/especializacao-tecnica/
https://www.vidracariaarteestilos.com.br/sobre-a-empresa/
http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/ideias/como-montar-uma-vidracaria,f6987a51b9105410VgnVCM1000003b74010aRCRD
https://alderferglass.com/p-44-Obscure-and-Specialty-Glass
https://vidroimpresso.com.br/empresas-e-negocios
http://blog.feitosparadurar.com.br/2016/07/19/6-cursos-de-vidraceiro-para-quem-quer-se-destacar/
http://www.cursoparavidraceiro.com.br/noticia/profissao-vidraceiro:-saiba-quais-as-habilidades-esperadas-deste-profissional-
http://www.ttrvidros.com.br/post/340:vidraceiro-prepare-se-para-o-mercado-de-2018#.XEX3-VxKjIU
https://www.vidracariaarteestilos.com.br/sobre-a-empresa/
https://mettainstitutogo.com.br/porque-e-importante-se-especializar-em-uma-area/

Envidraçamento de sacadas – Dicas: instalação, vendasSistemas de envidraçamento de sacadas são utilizados para melhor aproveitar determinados espaços.

Como também permitem o aumento de áreas fechadas de apartamentos, permitindo ao mesmo tempo que seus usuários tenham todo o proveito de uma vista de todo o ambiente.

O envidraçamento de sacadas se tornou tão popular no Brasil, que fomos o primeiro país no mundo em possuir uma norma técnica para instalação e fabricação – NBR 16259 – Sistemas de Envidraçamento de Sacadas – Requisitos e Métodos de Ensaio.

E por ser tão popular, existe obviamente, uma enorme concorrência para vendas e instalações de sistemas de envidraçamento de sacadas.

Pensando nisso, em nosso artigo de hoje, vamos dar dicas de vendas e instalação para você que atua no mercado de envidraçamento de sacadas.

Auxiliando você que deseja se destacar no mercado, de uma maneira que passe segurança e bem-estar para os seus consumidores. Acompanhe.

Conhecendo melhor o envidraçamento de sacadas

Quem atua no mercado de envidraçamento de sacadas, precisa estar muito atento aos seus fornecedores. Exija sempre todos os requisitos e dados, pois a falta de determinadas informações pode gerar erros fatais, principalmente no que diz respeito ao dimensionamento das peças e também na especificação dos vidros que serão utilizados na instalação.

Quando falando de envidraçamento de sacadas, tanto para a venda como para instalação, precisamos entender que os profissionais precisam passar por treinamentos completos. Mesmo para quem já é capacitado, é interessante sempre estar se atualizando, com cursos periódicos. Assim você sempre estará relembrando todo o passo a passo e se mantendo sempre por dentro de qualquer novidade que possa surgir nessa área.

Depois de participar de cursos e treinamentos, é o momento de colocar em prática o que você aprendeu, da maneira que foi exatamente orientado. E isso vale tanto para medições, instalações e vendas de envidraçamento de sacadas.

Envidraçamento de sacadas – Dicas: instalação, vendasAntes de iniciar o trabalho com sistemas de envidraçamento de sacadas, é preciso se certificar de que o mesmo tenha sido ensaiado e aprovado em  testes. Somente assim será possível a garantia de sua real resistência contraventos, corrosão e sobre desgastes ocasionados por abertura e fechamento contínuos e etc.

Outro ponto muito interessante quando se trata se envidraçamento de sacadas, é não indicar aos seus compradores as qualidades sobre qualificação e sistema dos profissionais que atuam em sua vidraçaria.

Explique detalhadamente os seus serviços e produtos, e como os de mais baixo preço poderão ser de baixa qualidade e assim colocar em risco tanto a segurança, como o funcionamento para os seus usuários.

Fique de olho nas especificações da obra de todos os seus projetos, analisando se não existe nenhum tipo de padronização que seja obrigatória. E caso exista, não hesite em seguir o projeto à risca!

Faça uma boa divulgação dos seus produtos e serviços com frases de impacto como: Solicite-nos agora mesmo um orçamento sobre serviços de envidraçamento de sacadas, e tenha toda a qualidade e segurança que você e sua família merecem! Não caia em roubadas e tenha a garantia de produtos e serviços de extrema qualidade. Com segurança não se brinca! Encontre sempre as melhores opções de envidraçamento de sacadas, dicas de vendas e instalações!

E o mais importante venda somente o que realmente é capaz de entregar, assim vai fidelizar seu cliente para comprar novos produtos.

Fonte:
https://abravidro.org.br/punoticias/norma-de-envidracamento-de-sacadas-e-publicada-pela-abnt/

De olho na sacada: como cuidar do envidraçamento da sacadaO envidraçamento de sacadas é uma tendência que se consolidou há alguns anos no Brasil.

É através dela que muitos ambientes se tornam mais aconchegantes, reduzem barulhos exteriores e também preserva diferentes espaços contra poluição e chuvas.

Porém, para você contratar os serviços de envidraçamento de sacadas, é preciso estar sempre atento se o condomínio que você reside ou deseja residir, aceita a modificação. Isso porque existem muitos edifícios que não autorizam modificar a padronização visual imposta na construção. Então fique atento!

Mas caso você já tenha se atentado e já tenha o sistema de envidraçamento de sacadas em seu apartamento, você provavelmente está em busca de dicas de como cuidar do seu sistema de envidraçamento de sacada, certo?

Então você chegou ao lugar certo, em nosso artigo de hoje, vamos dar dicas de como cuidar do envidraçamento da sacada, fique de olho! Acompanhe conosco e tire todas as suas dúvidas relacionadas a manutenção do envidraçamento da sacada.

Como é feito o envidraçamento da sacada

O sistema de envidraçamento de sacada, mais utilizado atualmente, é o chamado de europeu. Ele proporciona aos clientes uma abertura total do vão, podendo ser instalado em qualquer tipo de sacada, seja: em grau, reta, convexa, côncava e etc.

Aqui as folhas de vidro se alinham no trilho e para abrir, precisar de um giro de 90° e se recolhem através de um dos cantos. O vidro utilizado pode tanto ir do piso ao teto, como também pode iniciar a partir do chamado guarda-corpo, mas isso vai depender da resistência que a mureta original possui.

Os materiais utilizados em envidraçamento de sacadas variam dos mais sofisticados aos mais simples. Existem sistemas que possuem vidros de até 90cm de largura, fazendo com que sua fachada tenha um ar mais “clean”, sem a presença de muitas emendas. Ao possui menos frestas, as chances de entrar água é significativamente menor.

Outro ponto a se atentar, é a questão de qual vidro utilizar em envidraçamento de sacadas. De acordo com especialistas, diferentes empresas vendem diferentes tipos de vidros, dos quais cada uma defenderá o produto com unhas e dentes. Mas não se preocupe, existe a Norma 16.259/2014, do qual aborda o assunto de maneira extremamente clara.

Para efetuar o envidraçamento de sacadas e também varandas, existem duas opções de vidros seguros: o laminado e o temperado. Escolher o vidro certo irá depender de alguns cálculos, dos quais irão considerar a posição do prédio, região do país, número de andares e etc.

De olho na sacada: como cuidar do envidraçamento da sacadaComo efetuar a limpeza do envidraçamento da sacada

Depois de já escolhido o tipo de vidro que será utilizado, após a instalação e todos os cuidados pertinentes após a colocação, sempre surge a dúvida de como cuidar do envidraçamento da sacada. Separamos dicas de limpeza, para você manter o envidraçamento da sacada sempre como novo, vejam só.

Se você deseja receber seus convidados, mantendo a elegância e higiene do local, é muito importante aprender uma maneira de evitar resíduos e manchas, como também da própria sujeita que alguns produtos de limpeza possam deixar no vidro.

Para efetuar a limpeza basta utilizar detergente, enxaguando com água e depois secar o vidro, evitando que formem manchas após a secagem natural. Uma boa dica é efetuar a limpeza do envidraçamento da sacada, em partes, tornando possível secar janelas e portas antes que se criem as indesejadas manchas.

Essas foram as nossas dicas de como cuidar do envidraçamento da sacada, siga-os e mantenha sempre muito bem cuidado e faça sua sacada durar dicas muito mais!

Depois de ter a venda fechada, o seu trabalho só terá começado. Pareceu confuso? Pois é isso mesmo, é preciso reforçar o relacionamento com seus clientes em suas ações de pós-venda.

Antes mesmo de começarmos nosso artigo, como realizar sua pós-venda, vamos fazer você entender o conceito do pós-venda. Somente dessa maneira você conseguirá compreender o trabalho que precisa ser efetuado após a compra de um produto ou serviço prestado por sua empresa.

Acompanhe conosco dicas de como realizar um bom pós-venda e tire todas as suas dúvidas, aprendendo como continuar ganhando os seus clientes, mesmo depois da venda ter sido realizada. Confira.

Quais os passos de um pós-venda de sucesso?

O pós-venda chega a ser tão importante ou ainda mais quando se trata de todas as etapas de um processo comercial. Para marcar presença na rotina de seus consumidores, fazendo com que sua empresa/marca seja sempre lembrada. Vamos dar um exemplo, se a sua empresa vende máquinas agrícolas – bem material – você sabe quando termina a venda e inicia o pós-venda?

  • Após assinatura do contrato?
  • Depois da máquina já entregue?
  • Quando a máquina é instalada?
  • Quando a máquina foi testada e já entrou em operação?

A realidade é que em vendas complexas, existe a chamada “zona cinzenta” que acontece entre a venda e o pós-venda. Até porque, os contratos que incluam assistência técnica, serviços de manutenção, suporte e muito mais, acabam já sendo inclusos no valor do produto que tenha sido vendido.

Assim, a melhor definição para o pós-venda seria:

Ações que são destinadas para manter um relacionamento mais satisfatório e duradouro com qualquer prospect que tenha se tornado um cliente de fato. Conseguindo assim, oferecer atendimento de qualidade, atendendo sempre às necessidades de seus clientes, e mirando na fidelização de seus clientes.

Como fazer um pós-venda eficiente?

Essa é uma pergunta um tanto quanto ambiciosa, não é mesmo? Não podemos deixar de ressaltar que tudo depende do porte sua empresa, para que o pós-venda seja executado da melhor maneira pela própria equipe que realizou a venda. Seja por estruturas separadas ou por equipes especializadas em atender novos clientes.

Vendedores que continuem prospectando clientes, efetuando visitas, telefones e preparando apresentações e propostas, precisam de inúmeros dados de seus clientes. Da mesma maneira que precisam manter o histórico atualizados, ter boa visão de funil de vendas e qualquer outro tipo de informação sempre a mão! Assim conseguirá realizar todas as duas tarefas sem maiores complicações.

Ações de pós-venda que funcionam

Existem algumas ações de pós-venda que poderão auxiliar sua equipe, veja quais são:

  • Sempre cumpra o que prometeu para seus clientes;
  • Seus clientes merecem sempre o melhor;
  • Jamais passe nenhum tipo de problema para frente;
  • Tenha total interesse pelos seus clientes;
  • Esteja sempre um passo à frente de sua concorrência;
  • Clientes nem sempre possuem razão;
  • Jamais esteja ocupado demasiadamente para seus clientes;
  • Não é sempre que seus clientes estão errados;
  • Seus funcionários também são seus clientes.

E outro ponto muito importante na realização de um pós-venda de sucesso, está na resolução de problemas de seus clientes, se mantendo presente e os acompanhando de maneira constante. É preciso encantar seus clientes com ações específicas de pós-venda.

De acordo com dados do site Satisfação de Clientes – cerca de 85% das empresas nunca realizaram pós-venda e 94% surpreendentemente, não possuem um sistema digital que efetue a gestão comercial que consiga a monitoramento de seus clientes.

Que tal fazer diferente na realização do seu pós-venda e conseguir o sucesso que tanto deseja? Siga nossas dicas e tenha o resultado que você espera!

Como realizar um atendimento de qualidade?Como realizar um atendimento de qualidade, é necessário pensar não só no quesito planejamento, como em toda a execução do que está sendo pesando e também pesquisado.

E pensando nisso, trouxemos hoje um artigo sobre como realizar um atendimento de qualidade para o seu empreendimento.

Dessa maneira será muito mais simples conseguir colocar a mão na massa com toda sua equipe de relacionamento e seus consumidores. Veja nossas dicas e evite problemas relacionados ao atendimento de seu estabelecimento. Confira.

Como deve ser feito o planejamento do atendimento de qualidade

Estudando as vantagens do atendimento de qualidade

Quando se efetua o planejamento para o atendimento de qualidade, o primeiro passo é estudar como é possível se tornar um especialista de atendimento de qualidade. E para isso, é muito importante conhecer suas personas, determinando qual é o público que você atua, sabendo o que eles realmente precisam, buscam, querem e o que realmente os encantam.

Para auxiliar essa pesquisa, é necessário fazer um levantamento real das personas que estão consumindo seus serviços e produtos, criando grupos de público-alvo e analisando cada um dos feedbacks para entender melhor a realidade de sua empresa. Quando você ouve os seus clientes, você aprende como efetuar um atendimento de qualidade.

O que realmente encanta seus clientes?

Depois é chegado o momento de criar algo que consiga entusiasmar sua clientela. Dessa maneira você poderá criar estratégias para fazer com que isso aconteça de fato. Vamos dar um exemplo, caso você trabalhe em áreas de jogos eletrônicos, o que irá encantar suas personas, serão tutoriais e dicas para descobrir fases escondidas, se dar melhor nos jogos e muitos dos códigos surpresas que o jogo possua.

É imprescindível saber para traçar uma maneira de conseguir levar seus clientes da melhor maneira possível. Para finalizar essa etapa, será necessário estudar todas as atitudes que envolvem as personas, tais como:

  • Valores;
  • Hobbies;
  • Estilo de vida;
  • Opiniões
  • Tudo relacionado a vida pessoal de seus clientes.

Como passar sua mensagem

Aqui você deverá pensar em qual a mensagem principal que você deseja definir, utilizando poucas palavras, fazendo com que sua empresa passe de fato a mensagem para seus consumidores.

É aí que entra o planejamento assertivo, e de preferência feito por profissionais da área da comunicação, pois para conseguir passar toda a história de uma empresa em somente uma ou duas frases, não é nada simples.

Se você deseja criar uma imagem positiva de sua empresa, é essencial se atentar na mensagem que será passada, tanto para seus fornecedores, funcionários e todo o público interno de seu empreendimento.

Como realizar um atendimento de qualidade?Capacitação

Outro ponto muito importante para ter um atendimento de qualidade, é saber fazer com que o padrão de seus atendimentos realmente funcione, através de sua equipe de relacionamentos. Quanto mais treinamentos sua equipe tiver, mais atendimento de qualidade sua empresa terá.

Motivando sua equipe

E o último passo para como realizar um atendimento de qualidade, está na obrigação de garantir o atendimento, através de produtividade responsável. Como assim? Valorizando sua equipe, obviamente!

Sua equipe precisa de motivação ter um atendimento de qualidade. Como conseguir? Invista em planos de cargos e salários, metas, programas de reconhecimento e etc.

Seguindo todos esses passos, certamente você entenderá como realizar um atendimento de qualidade e ver seus resultados em números, valorizando claro sua conta bancária! Experimente!

TOPO