Curiosidades

Conheça os tipos de vidros mais comuns no mercado

Conheça os tipos de vidros mais comuns no mercadoVersátil, o vidro pode oferecer muitos benefícios aos projetos arquitetônicos.

Entres eles, estão à integração de ambientes, conforto térmico e acústico, iluminação natural, segurança e privacidade. Tudo vai depender do tipo de material. O principal cuidado é verificar o tipo de vidro correto para cada aplicação. Com isso, será possível garantir segurança na utilização do produto.

Tipos de vidros

Aqui você consegue visualizar facilmente as principais vantagens e dicas de aplicação de vários tipos de vidro.

Acidado

O tratamento com ácido deixa o vidro esbranquiçado e diversifica as possibilidades estéticas para seu uso.

Antirreflexo

Este tipo é até cinco vezes menos reflexivo que um vidro convencional, assim, é muito utilizado para quadros e em cristaleiras, por exemplo, além de outras situações em que o reflexo pode ser um incômodo.

Antirriscos

Além de lindo e elegante, ele garante que o aspecto de novo se conserve por muito mais tempo. Tampos de mesas e também de bancadas de trabalho, por exemplo, pedem por este tipo de material.

Antivandalismo

Veja que mesmo sob impacto bastante violento, ele se mantém inteiro, apesar de danificado. Isso impede possíveis invasões e faz com que haja mais tempo para acionar a polícia, por exemplo.

Autolimpante

Perfeito para aplicações nas quais a limpeza é mais complicada, afinal, ele reduz bastante a necessidade de lavagem.

Craquelado

Na escada, este efeito dá um toque divertido e inusitado, uma vez que podemos ter mesmo a impressão de que sempre vamos quebrar o vidro ao pisar nele.

Colorido

O vidro pintado tem acabamento de alto brilho e pode dar um toque de alegria e vivacidade ao ambiente onde ele é aplicado, como ocorre no exemplo acima.

Duplo

Como o nome sugere, trata-se de dois vidros, mas separados por uma camada de gás ou ar. Esse “sanduíche” é capaz de reduzir a passagem de som e calor.

Impresso

Neste tipo de vidro, o desenho é impresso assim que ele está saindo do forno. Em boas mãos, pode oferecer ótimos resultados, como nesse elegante banheiro.

Jateado

Em um interessante processo no qual ele é “danificado” por jatos de grãos de areia, o vidro se torna translúcido e um pouco áspero. Aqui, confere sobriedade ao ambiente.

Laminado

Tem uma lâmina plástica que mantém os cacos unidos em caso de quebra do vidro. No exemplo, uma aplicação perfeita: mesmo em caso de quebra, o lugar permanecerá fechado.

Opacado eletronicamente

Em condições normais, ele é opaco. Contudo, basta apertar um botão para que ele se transforme em um material transparente.

Refletivo

Por não reter muito calor, é ideal para projetos sustentáveis. Contudo, funciona bem, inclusive, por causa do apelo estético. No banheiro acima, faz o ambiente parecer maior e garante a privacidade.

Serigrafado

Mesmo sendo transparente, o que garante um ótimo aproveitamento de luz, o trabalho deste vidro garante certo grau de privacidade: é ideal para quando você precisa do melhor dos dois mundos.

Temperado

Conheça os tipos de vidros mais comuns no mercadoMais resistente à quebra, pode ser usado tranquilamente para dar um acabamento mais sofisticado à mesa de trabalho do escritório ou consultório.

Uma curiosidade sobre o vidro é que, junto com a borracha, ele encabeça a lista de materiais que levam mais tempo para se decompor (são cerca de um milhão de anos).

Por outro lado, no processo de reciclagem, ele é 100% aproveitável, não há perdas significativas.

Neste artigo trouxemos os tipos mais conhecidos de vidros. Esperamos que tenha entendido bem. Agora basta escolher o que melhor se adapta a necessidade do seu cliente.

Escreva um Comentário

TOPO