Tag

abrir vidraçaria

Procurando

Como organizar o espaço interno da sua vidraçaria?Como organizar o espaço interno da sua vidraçaria e aumentar as vendas?

Um espaço interno bem-montado é aquele que dá a sensação de conforto e bem-estar

Você sabia que sua vidraçaria pode ser mais eficiente e lucrativa do que é atualmente? Como todo negócio, é importante otimizar os espaços internos e os processos de gestão e, no ramo das vidraçarias, não é diferente.

Começando pelo local de trabalho – o espaço físico onde tudo acontece – é um dos principais requisitos para atrair o público consumidor e alcançar ótimo lucros. Embora muitos profissionais não priorizem essa parte, vale destacar que o cliente ainda continua sendo conquistado por uma loja bem-arrumada, limpa, com produtos visíveis e em ordem. Um espaço de exposição é um grande diferencial perante a concorrência em que vivemos.

Cuide bem do visual da sua loja

Pensar na estética da loja também faz parte do processo de gestão de uma vidraçaria. Muitas vezes, ao deixar de lado a aparência e a organização do espaço, o empreendedor perde várias oportunidades de negócio. Existe uma relação direta entre o tempo que o consumidor fica na loja e a venda: quanto mais ele permanecer na loja, maior a chance de fazer negócio.

Outro item importante são os ambientes bem-iluminados que transmitem conforto e permitem ao consumidor ver com detalhes os produtos oferecidos. A iluminação também é importante para ajudar os clientes a ter contato com a coloração correta dos vidros e espelhos.

Espaço multiuso

Além de ser o local em que o profissional se relaciona com clientes e potenciais consumidores, é um ambiente de trabalho onde se situam diversos setores como o administrativo, atendimento, SAC, financeiro, faturamento, contas a pagar e receber, entre outros. Os ambientes onde esses setores se encontram também devem ser muito bem estruturados, organizados e aconchegantes.

Fluxo de venda

A sua vidraçaria deve ser organizada para o consumidor entender o processo de compra e venda. Portanto, na entrada, normalmente, se tem uma vitrina mostrando produtos. Na sequência, estão os balcões para a apresentação das mercadorias. Por último, ficam os caixas. Essa disposição faz o consumidor visualizar o que o vidraceiro oferta, compreender e conversar com ele a fim de fechar negócio e pagar pelo serviço, seguindo uma ordem lógica.

Comunicação do ambiente

Todo ambiente passa uma série de impressões aos consumidores, fazendo-os se sentir mais confortáveis ou incomodados. Prateleiras desarrumadas mostram desorganização, assim como lâmpadas queimadas demonstram desleixo.

Uma boa organização e o showroom bem estruturado são muito importantes para que o cliente consiga visualizar a própria obra dentro do espaço. Pela própria dificuldade em conseguir mostrar a realidade (já que é inviável um cliente abrir sua casa para o vendedor visualizar) a exposição do produto já montado dentro de uma perspectiva realista, o faz ter um melhor entendimento da funcionalidade do produto em sua casa ou empresa.

Showroom

Para ter o retorno que gostaria, é preciso investir em tempo, dinheiro e espaço. Mas, pode acreditar, o retorno compensará, mesmo que em longo prazo. O local se tornará um ponto de contato com muitos consumidores. Nem sempre a venda será imediata, mas quando alguém precisar de um vidraceiro, com certeza vai se lembrar de seu ambiente.

A lojas de varejo normalmente têm portas abertas, permitindo a entrada de pó e sujeira, assim como circulação de pessoas. Dessa forma, a limpeza deve acontecer quase que continuamente. Afinal, como o vidro passa a sensação de estética clean, rebuscada, a última coisa que o cliente quer ver é um mostruário sujo.

Mudanças periódicas

O comerciante precisa deixar o ambiente interno bem aconchegante e os moveis são os principais itens que irão proporcionar essa sensação de bem-estar nele. Após essas modificações é importante trocar, de tempos em tempos, os produtos expostos com o intuito de permitir aos clientes perceberem que existem novos itens à venda.

As pessoas se sentem confortáveis em ambientes simétricos e proporcionais. Dedique atenção à organização dos móveis e demais estruturas da vidraçaria. Produtos bem-organizados e apresentados por categorias, tamanhos e cores facilitam a escolha do cliente.

Supere as expectativas do seu cliente

O seu negócio tem que ser inovador e, para isso, é preciso ter informações sobre a concorrência, ou seja, pesquisar sobre as outras vidraçarias do seu bairro. Quantas possuem showroom? O que elas fazem no espaço para cativar o cliente? Ao juntar informações sobre os concorrentes, você saberá traçar o melhor plano para a instalação de seu showroom.

Outra questão é sobre a falta de informação sobre determinado produto. Isso pode fazer o cliente deixar de comprar um item de valor agregado. Estratégias simples podem mudar essa Se o vendedor demonstrar o material recomendado para o projeto do cliente, na maioria das vezes, ele acaba preferindo fechar negócio em cima desse produto, o qual tem o preço mais elevado.

Conheça seu público

É importante conhecer o seu público consumidor e, dessa forma, oferecer produtos que sejam vendidos com mais facilidade. Faça exposições que apresentem soluções diferenciadas ou novidades em relação a esses produtos.

Parcerias são bem-vindas

Criar parcerias com fabricantes e fornecedores é uma ótima saída para o investimento do seu showroom diminuir. É possível fazer parcerias com os fornecedores de vidros especiais e boxes, por exemplo. Dessa forma, você está agregando novos modelos que surgem no mercado.

Fontes:
https://abravidro.org.br/ta-na-hora-de-mostrar-o-vidro/
https://metalumferragens.com.br/aumente-o-lucro-da-sua-vidracaria/

Sua vidraçaria está enquadrada no regime correto?Uma vidraçaria pode ser ME, MEI ou Ltda?  E o vidraceiro independente, tem que ser MEI ou ME?

Essas e outras dúvidas sobre o posicionamento certo para seu negócio, você poderá entender lendo o nosso artigo sobre o assunto.

Para toda empresa que se pretende abrir, ou um profissional do ramo de vidraçaria que pensa em atuar de forma autônoma, é preciso ficar atento quanto às exigências legais e específicas de formalização do negócio.

Se você pretende abrir uma vidraçaria, ou seja, um estabelecimento comercial do segmento de vidros, existem duas possibilidades. No caso, poderá ter seu registro de forma individual ou em um dos enquadramentos jurídicos de sociedade.

A primeira coisa a fazer é avaliar as opções que melhor atendam às suas expectativas e o perfil do negócio pretendido. Todas essas informações podem ser acessadas diretamente no portal do empreendedor.

É preciso ficar atento sobre as questões fiscais e tributárias. Um contador profissional legalmente habilitado, pode te ajudar a elaborar os atos constitutivos da empresa e da legislação tributária. Se preferir, entre em contato com a Central e Atendimento da ANAVIDRO e agende uma reunião para sanar todas as suas dúvidas.

O que é necessário para abrir uma vidraçaria?

Para abertura e registro da empresa é necessário realizar alguns procedimentos burocráticos, mas necessários, que são:

  • Registro na Junta Comercial;
  • Registro na Secretaria da Receita Federal (CNPJ);
  • Registro na Fazenda Estadual;
  • e Registro na prefeitura municipal (para obter o alvará de funcionamento);

É preciso também cadastrar a empresa na Caixa Econômica Federal no sistema “Conectividade Social – INSS/FGTS”; Registro no Corpo de Bombeiros Militar (órgão que verifica se a empresa atende as exigências mínimas de segurança e de proteção contra incêndio, para que seja concedido o “Habite -se” pela prefeitura).

Haverá a opção de contribuir ou não com a taxa sindical. A Lei 13.467, de 13 de julho de 2017 (Reforma Trabalhista, Consolidação das Leis do Trabalho), tornou a contribuição sindical facultativa a partir de janeiro de 2018. Isso vale tanto para sindicatos patronais quanto para os trabalhadores (funcionários).

Registrar nome e marca para abrir sua vidraçaria

Outra parte importante do processo de abertura da empresa é a realização de busca de nome e marca. Isso serve para verificar se existe alguma empresa registrada com o nome pretendido e a marca que será utilizada.

Os órgãos responsáveis para o registro da empresa são: Junta Comercial ou Cartório (no caso de Sociedade Simples) e Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI).

Para o arquivamento do contrato social e Declaração de Empresa Individual é preciso registrar seu contrato social. Verificar também, os antecedentes dos sócios ou empresário junto à Receita Federal, por meio de pesquisas do CPF.

Vidraçaria é uma atividade ligada ao comércio varejista

O segmento de Vidraçaria, assim entendido pela Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE/IBGE), é uma atividade de exploração de comércio varejista de vidros e outros acessórios correlatos. Poderá optar pelo SIMPLES Nacional – Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas ME (Microempresas) e EPP (Empresas de Pequeno Porte) – Lei Complementar nº 123/2006.

Esses enquadramentos servem para empresas com receita bruta anual que não ultrapasse o valor de R$ 360.000,00 (trezentos e sessenta mil reais) e para microempresa, R$ 3.600.000,00 (três milhões e seiscentos mil reais), no caso, empresa de pequeno porte e respeitando os demais requisitos previstos na Lei.

Quais impostos devem ser pagos ao abrir uma vidraçaria?

Nesse regime, o empreendedor poderá recolher os tributos e contribuições, por meio de apenas um documento fiscal – o DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional). Ele é gerado no Portal do SIMPLES Nacional.

Existem outras exigências que são:

  • IRPJ (imposto de renda da pessoa jurídica);
  • CSLL (contribuição social sobre o lucro);
  • PIS (programa de integração social);
  • COFINS (contribuição para o financiamento da seguridade social);
  • ICMS (imposto sobre circulação de mercadorias e serviços)
  • e INSS (contribuição para a Seguridade Social relativa a parte patronal).

Conforme a Lei Complementar nº 123/2006, as alíquotas do SIMPLES Nacional, para esse ramo de atividade variam de 4% a 11,61%, dependendo da receita bruta auferida pelo negócio.

No caso de início de atividade no próprio ano-calendário da opção pelo SIMPLES Nacional – para efeito de determinação da alíquota no primeiro mês de atividade- os valores de receita bruta acumulada devem ser proporcionais ao número de meses de atividade no período.

Se o estado em que o empreendedor estiver exercendo a atividade conceder benefícios tributários para o ICMS (desde que a atividade seja tributada por esse imposto), a alíquota poderá ser reduzida conforme o caso.

Na esfera federal poderá ocorrer redução quando se tratar de PIS e/ou COFINS. Se a receita bruta anual não ultrapassar a R$ 60.000,00 (sessenta mil reais), o empreendedor, desde que não possua e não seja sócio de outra empresa, poderá optar pelo regime denominado de MEI (Microempreendedor Individual).

Como enquadrar a minha vidraçaria no MEI?

Para se enquadrar no MEI o CNAE de sua atividade deve constar e ser tributado conforme a tabela da Resolução CGSN nº 94/2011 – Anexo XIII. Neste caso, os recolhimentos dos tributos e contribuições serão efetuados em valores fixos mensais conforme abaixo:

  1. Sem empregado, 5% do salário mínimo vigente – a título de contribuição previdenciária do empreendedor; R$ 1,00 mensais de ICMS – Imposto sobre Circulação de Mercadorias;
  2. Com um empregado: (o MEI poderá ter um empregado, desde que o salário seja de um salário mínimo ou piso da categoria). Retém-se do empregado 8% de INSS sobre a remuneração; Desembolsa 3% de INSS patronal sobre a remuneração do empregado.

Havendo receita excedente ao limite permitido superior a 20%, o MEI terá seu empreendimento incluído no sistema SIMPLES NACIONAL. Para este segmento, tanto ME, EPP ou MEI, a opção pelo SIMPLES Nacional sempre será muito vantajosa sob o aspecto tributário, bem como, nas facilidades de abertura do estabelecimento e para cumprimento das obrigações acessórias. Fundamentos Legais:

Alterações: Leis Complementares 123/2006 (com as alterações das Leis Complementares n.º 127/2007, 128/2008 e 139/2011) e Resolução CGSN – Comitê Gestor do Simples Nacional nº 94/2011

Vidraceiro que presta serviços autônomos pode ser MEI?

Se enquadrar no regime MEI gera diversas vantagens para profissionais independentes, como o vidraceiro de edificações, instalador e comerciante de vidros.  Poderá contar com diversas vantagens, como maior linha de crédito, benefícios previdenciários, opção de emitir notas fiscais para os serviços prestados e até e oportunidade de contratar um funcionário.

Por meio da emissão de nota fiscal, há possibilidade de o vidraceiro ampliar seu número de clientes, uma vez que as micro e pequenas empresas só contratam serviços de outras empresas. Dessa forma, ao se tornar MEI, o vidraceiro pode expandir a sua atuação e ainda pode conseguir parcerias com empresas devido a emissão de notas.

Descrição das atividades

Através do MEI o vidraceiro pode realizar todos os serviços ligados a instalação de materiais em vidros, reformas e colocação vidros, cristais e espelhos, bem como, demais atividades independentes como a comercialização e serviços de acabamento em edificações.

Fontes:
https://www.qipu.com.br/mei/profissoes/vidraceiro-de-edificacoes/
https://capitalsocial.cnt.br/7-motivos-para-se-tornar-mei/
http://www.portaldoempreendedor.gov.br/temas/quero-ser/formalize-se/atividades-permitidas
http://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/

Ferramentas para quem vai abrir uma vidraçariaAtualmente o vidro tem sido utilizado em grande escala, tanto na arquitetura quanto na construção civil. Seu uso está sendo explorada em vários lugares e ambientes, tanto comercial como residencial e existe uma enorme variedade de alternativas para personalizar qualquer ambiente.

O fato é que o vidro proporciona um visual de elegância e leveza!

Para quem quer entrar no ramo e explorar esta oportunidade que o mercado oferece, é de extrema importância conhecer quais são as ferramentas para quem vai abrir uma vidraçaria.

Dentre elas, algumas são opcionais, mas algumas outras são indispensáveis e você precisa obrigatoriamente adquiri-los.

Quais as ferramentas para quem vai abrir uma vidraçaria?

Em primeiro lugar você deve escolher qual tipo de serviço você vai oferecer: colocação de boxes, montagem de estantes e prateleiras, esquadrias e etc. O ideal seria que você pudesse oferecer mais de um serviço, sempre cuidado para não oferece mais do que você pode cumprir.

Para cada seguimento serão necessários os equipamentos básicos e mais os específicos, por exemplo, na colocação de boxes você vai precisar de roldanas e dobradiças. Já para fazer tampo de mesa você vai precisar de prolongadores e protetores.

Vamos fazer uma listagem geral e depois você terá que ver quais equipamentos se encaixam na sua opção de trabalho. Vamos relacionar em 2 categorias.

Acessórios

Você vai encontrar várias opções de acessórios e ferragens tais como: martelo, colas (vedação, contato e fixação), limpadores, pinceis, tubos de silicone, fita adesiva, lixas, parafusos, alicate rebitador, medidor de ângulo, trena, metro, esquadro, brocas diamante, prumo, óculos de proteção, fita crepe, escada, impermeabilizante, luvas, jogo de chaves Allen, lima chata (murça e bastarda) e ventosas.

Podemos acrescentar ainda nesta lista os equipamentos de proteção individual (EPIs), que são obrigatórios para garantir a segurança do funcionário.

Itens de limpeza também são essenciais, tais como: papelão (proteger o local da colocação), aspirador de pó, vassoura, pano, álcool e saco de lixo, para deixar a casa do cliente ou o local de colocação limpos depois de terminar o serviço.

Para guardar as ferramentas para quem vai abrir uma vidraçaria, será necessária uma mala de ferramentas própria para isso, com o fundo emborrachado.

Não esqueça que um profissional bem munido de equipamentos trabalha com mais precisão, agilidade e facilidade mostrando competência ao cliente.

Outra dica importante é adquirir ferramentas, maquinas e acessórios de qualidade. O investimento inicial pode ser maior, mas no decorrer do tempo vai compensar. Quase sempre o barato sai caro e a vida útil de equipamentos de segunda linha costumam ser bem menores.

Maquinas e ferramentas para quem vai abrir uma vidraçaria

Neste item também o mercado oferece grandes variedades que facilitam o desempenho do vidraceiro. Mas se você está iniciando e no momento não quer ou não pode fazer um alto investimento, como já dissemos, alguns itens são indispensáveis.

  1. Mesa para corte (madeira)
  2. Lixadeira para vidro
  3. Furadeira para vidros simples e duplo (de preferência a bateria)
  4. Furadeira de impacto
  5. Parafusadeira (de preferência a bateria)
  6. Equipamentos de instalação (de acordo com sua escolha de serviço)
  7. Máquina para fazer cava
  8. Mesa de apoio

Não esqueça de carregar para o local de instalação uma escada que seja profissional (não use escada domestica de alumínio), um transformador e uma extensão de no mínimo 20 metros.

Não conte com os equipamentos e acessórios do cliente para não ser pego de surpresa e acabar não conseguindo realizar uma colocação por falta de material.

Faça uma pesquisa de preços, você vai encontrar bastante diferença. Como já dissemos se você está começando e pode investir, tem muitas opções de equipamentos e acessórios no mercado que vão facilitar muito seu trabalho.

Se você está iniciando e não tem muito para investir, comece com o básico e indispensável, com o tempo, de acordo com a necessidade você vai adquirindo todas as ferramentas para quem vai abrir uma vidraçaria. Boa sorte!


TOPO